Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
QUALIDADE E ASSIST NCIA DE ENFERMAGEM PowerPoint Presentation
Download Presentation
QUALIDADE E ASSIST NCIA DE ENFERMAGEM

QUALIDADE E ASSIST NCIA DE ENFERMAGEM

1213 Vues Download Presentation
Télécharger la présentation

QUALIDADE E ASSIST NCIA DE ENFERMAGEM

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

    1. QUALIDADE E ASSISTNCIA DE ENFERMAGEM DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL RESOLUO COFEN - 293

    2. PAPEL ADMINISTRATIVO A funo administrativa do Enfermeiro est previsto, com nfase, na Lei n 7.498/86, que regulamenta o seu exerccio profissional. Em seu artigo 11 define que cabe privativamente ao Enfermeiro: planejamento, organizao, coordenao, execuo e avaliao dos servios de enfermagem.

    3. QUALIDADE X DIMENSIONAMENTO Os aspectos quantitativos de Profissionais de Enfermagem nas instituies de sade so enfatizados para que haja a garantia da segurana e da qualidade da assistncia ao cliente e a continuidade da vigilncia perante a diversidade de atuao nos cuidados e na ateno da equipe de enfermagem. Cdigo de tica dos Profissionais de Enfermagem Res. COFEN 311/07, em seu Art. 16 Garantir a Continuidade da Assistncia de Enfermagem em condies que ofeream segurana.

    4. DIMENSIONAMENTO X SAE Destacamos a necessidade da caracterizao da clientela assistida, atravs da classificao do paciente, segundo as necessidades de cuidado prestado pela equipe de enfermagem. Esta classificao somente possvel mediante filosofia da Instituio, organizao do servio e modelo de gesto do Servio de Enfermagem e a aplicao da Sistematizao da Assistncia de Enfermagem, visando atender s necessidades do paciente.

    5. RESOLUO COFEN - 293 Compete ao Enfermeiro estabelecer o quadro quantiqualitativo de profissionais, necessrio para a prestao da Assistncia de Enfermagem

    6. DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL Quando voc pode medir o assunto que est falando ... voc conhece alguma coisa sobre ele. (William Thompsom, Lord Kelvin) De todos os homens que conheo o mais sensato o meu alfaiate. Cada vez que vou a ele, toma novamente minhas medidas. Quanto aos outros, tomam a medida apenas uma vez e pensam que seu julgamento sempre do meu tamanho. (George Bernard Shaw)

    10. DEFINIES Cliente/paciente estvel sob o ponto de vista clnico e de enfermagem e fisicamente auto-suficientes quanto ao atendimento das necessidades humanas bsicas Cliente/paciente estvel sob o ponto de vista clnico e de enfermagem, requerendo avaliaes mdicas e de enfermagem, com parcial dependncia dos profissionais de enfermagem para o atendimento das necessidades humanas bsicas

    11. DEFINIES Cliente/paciente recupervel, sem risco iminente de morte, passveis de instabilidade das funes vitais, requerendo assistncia de enfermagem e mdica permanente e especializada. Cliente/paciente grave e recupervel, com risco iminente de morte, sujeitos instabilidade das funes vitais, requerendo assistncia de enfermagem e mdica permanente e especializada.

    21. EXEMPLO CLCULO PARA UNIDADE DE INTERNAO Em uma unidade de clnica mdica com 40 leitos, distribudos em 60% pacientes com cuidados mnimos e 40% pacientes com cuidados intermedirio, qual ser a necessidade de pessoal para de enfermagem para as 24 hs sabendo que a taxa de ocupao de 80% e a JST de 36 hs Resoluo: 40 leitos - 80% ocupao = sendo 19 de cuidados mnimos e 06 de cuidados intermedirios. QP = Km x THE ====== Km = DS x IST ----------- Km = 7 x 1.15 ---- Km = 0,2236 JST 36 THE = {(PCM x 3,8) + (PCI x 5,6) + (PCSI x 9,4) + (PCInt x 17,9)} THE = {(19 x 3,8) + (13 x 5,6)} ---------- THE = 145 QP = 0,2236 x 145--------QP = 32,42 = 32 Utilizando-se do percentual do grupo de prevalncia (33%) teremos: 11 Enfermeiros e 21 Tcnicos e/ou Auxiliares de Enfermagem

    29. BIBLIOGRAFIA ALCAL, E. ET ALLI. Clculo de Pessoal: Estudo Preliminar para Estabelecimento de Quadro de Pessoal de Enfermagem na Superintendncia Mdico Hospitalar So Paulo: Prefeitura Municipal Aspectos Administrativos Gerais. 1982 ALVES, S.M. ET ALLI. Enfermagem: Contribuio para o Clculo de Recursos Humanos na rea. RIO de Janeiro: Coordenadoria de Comunicao Social do INAMPS, 1988 CAMPEDELLI, C.M. ET ALLI. Clculo de Pessoal de Enfermagem-Competncia da Enfermagem. Revista Bras. Enfermagem 41 (3/4): 199-204. Braslia 1988. DUTRA, V.O. Administrao de Recursos do Hospital. In: FUGULIN, F.M.T. ET ALLI. Implantao do Sistema de Classificao de Pacientes na Unidade de Clnica Mdica do Hospital Universitrio da USP. Rio Med. HU USP, 54 (1/2): 6318, 1994. GONALVES, E.L. o Hospital e a Viso Administrativa Contempornea. Cap. 1 e 2. pg. 51 So Paulo: Pioneira, 1983. KURCGANT, P,ET ALLI. Administrao em Enfermagem. So Paulo: EPU. 1991. MARINHO, A. M. Modelo/Parmetro para Clculo de Quadro de Pessoal de Enfermagem. Texto mimeografado. Rio de Janeiro, 1995.

    31. COREN-SP LUTANDO PELO DIREITO VIDA, PELA DIGNIDADE E PELO RESPEITO PROFISSIONAL