Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
RESUMÃO PowerPoint Presentation

RESUMÃO

184 Vues Download Presentation
Télécharger la présentation

RESUMÃO

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. RESUMÃO Contabilidade Básica Unidade 2

  2. Educação a Distância – EaD Contabilidade Básica Turma: EMD 0119 Professor: Flávio Brustoloni

  3. Unidade 2A ESTRUTURA DO BALANÇO E AS VARIAÇÕES PATRIMONIAIS 1/71

  4. Objetivos da Unidade: • Compreender como o Balanço Patrimonial deve ser estruturado; • Entender o mecanismo de escrituração contábil; • Conhecer as contas e o processo de apuração de resultado das entidades. 2/71

  5. TÓPICO 1A Estrutura do Balanço Patrimonial 4/71

  6. 1. Introdução O Balanço Patrimonial de uma empresa nada mais é do que sua fotografia, que mostra a situação da mesma em um determinado momento. Ali é mostrado tudo o que a empresa possui e tudo o que ela deve. (Estamos na página 63 da apostila) 3/71

  7. 1. Introdução Na prática, existe a dificuldade de se preparar um balanço após cada operação. Uma empresa é um ente vivo em que as operações ocorrem a cada momento. (Estamos na página 63 da apostila) 4/71

  8. 2. O Balanço Patrimonial e sua Estrutura Com o advento da Lei 11.638/07 e MP 449/08, o Balanço Patrimonial sofreu algumas mudanças na estrutura e forma de apresentação. As mudanças visam a adequação às melhores práticas contábeis internacionais (IASB). (Estamos na página 63 da apostila) 5/71

  9. 2. O Balanço Patrimonial e sua Estrutura Ativo Não Circulante (ANC) Realizável a Longo Prazo Investimentos Imobilizado Intangível Passivo Não Circulante (PNC) Exigível a Longo Prazo (Estamos na página 64 da apostila) 6/71

  10. ATIVO 2. O Balanço Patrimonial e sua Estrutura O Ativo Circulante corresponde à relação de bens e direitos que a empresa possui e que poderá transformar em dinheiro no prazo de até um ano. Pode ser dinheiro em caixa ou no banco, aplicações financeiras, duplicatas a receber de clientes, etc. (Estamos na página 65 da apostila) 7/71

  11. ATIVO 2. O Balanço Patrimonial e sua Estrutura O Ativo Não Circulante corresponde aos itens que serão realizados ou transformados em dinheiro a longo prazo, normalmente num período maior que um ano, após o término do exercício social (31/12/2011...). (Estamos na página 65 da apostila) 8/71

  12. ATIVO 2. O Balanço Patrimonial e sua Estrutura O Ativo Não Circulante é constituído por:- Investimentos;- Imobilizado;- Intangível (direitos incorpóreos que têm valor econômico para a empresa e que produzem resultados futuros). (Estamos na página 66 da apostila) 9/71

  13. PASSIVO 2. O Balanço Patrimonial e sua Estrutura O Passivo Circulante é constituído por dívidas da empresa que devem ser quitadas no período de até um ano:a) Fornecedores;b) Empréstimos a pagar;c) Financiamentos a pagar;d) Salários a pagar. (Estamos na página 66 da apostila) 10/71

  14. PASSIVO 2. O Balanço Patrimonial e sua Estrutura O Passivo Não Circulante é constituído por dívidas da empresa que devem ser quitadas em um período maior que um ano. (Estamos na página 66 da apostila) 11/71

  15. 2. O Balanço Patrimonial e sua Estrutura O Patrimônio Líquido é constituído pelos recursos aplicados pelos sócios na empresa mais os lucros gerados pelas atividades empresariais. (Estamos na página 67 da apostila) 12/71

  16. (Estamos na página 67 da apostila) 13/71

  17. 3. As Contas Uma conta é a representação contábil de elementos patrimoniais de natureza igual ou semelhante criada para registrar e controlar todos os acontecimentos na gestão do patrimônio. (Estamos na página 68 da apostila) 14/71

  18. 3. As Contas Obedecem a dois movimentos: o de crédito (aumentam os ganhos e diminuem as dívidas) e o de débito (aumentam as dívidas e diminuem os ganhos). (Estamos na página 68 da apostila) 15/71

  19. 4. O Plano de Contas Consiste em um conjunto de contas criados pelo contador para promover o registro das transações dos eventos econômicos de forma a criar condições ótimas de classificação e acumulação de dados. (Estamos na página 71 da apostila) 16/71

  20. 5. A Elaboração de um Plano de Contas a) Deve atender às necessidades específicas de cada empresa e de informação dos principais usuários;b) A classificação deve partir do geral para o particular; (Estamos na página 71 da apostila) 17/71

  21. 5. A Elaboração de um Plano de Contas c) Deve ser codificado;d) Os agrupamentos devem ser feitos pensando-se nos relatórios que se originarão a partir dele; (Estamos na página 71 da apostila) 18/71

  22. 5. A Elaboração de um Plano de Contas e) Os títulos das contas devem ser claros e sucintos;f) Deve ter flexibilidade (margem para ampliação) e operacionalidade. (Estamos na página 71 da apostila) 19/71

  23. 5. A Elaboração de um Plano de Contas As contas deverão ser organizadas da seguinte forma: (Estamos na página 70 da apostila) 20/71

  24. 5. A Elaboração de um Plano de Contas ATIVO: em ordem decrescente do grau de liquidez, ou seja, as mais líquidas serão as primeiras (Ex: Caixa e Bancos). (Estamos na página 70 da apostila) 21/71

  25. 5. A Elaboração de um Plano de Contas PASSIVO: em ordem decrescente do grau de exigibilidade, ou seja, as dívidas, quanto mais próximas da data de vencimento, em primeiro lugar serão apresentadas. (Estamos na página 70 da apostila) 22/71

  26. 5. A Elaboração de um Plano de Contas Observar o modelo de Plano de Contas da página 71 a 76. (Estamos na página 70 da apostila) 23/71

  27. 5. A Elaboração de um Plano de Contas Observe que no Plano de Contas existena coluna da esquerda uma codificação hierarquizada. Estes códigos são utilizados para elaborar os lançamentos contábeis em sistemas informatizados, facilitando o processo e agilizando a informação. (Estamos na página 76 da apostila) 24/71

  28. 6. Contas Sintéticas e Analíticas As contas analíticas representam os elementos patrimoniais em seu maior grau de detalhamento.As contas sintéticas apresentam somente os somatórios das contas, ou seja, consiste em um resumo das mesmas. (Estamos na página 77 da apostila) 25/71

  29. TÓPICO 2Razonetes e as Partidas Dobradas Tô doido... Tô doido... 26/71

  30. 2. Razonetes Representação em forma resumida de um livro contábil obrigatório, chamado Livro Razão: (Estamos na página 81 da apostila) 27/71

  31. 3. Partidas Dobradas3.1 Regra para contas do Ativo (Estamos na página 82 da apostila) 27/71

  32. 3. Partidas Dobradas3.2 Regra para contas do Passivo (Estamos na página 82 da apostila) 28/71

  33. 3. Partidas Dobradas3.3 Regra para contas do Patrimônio Líquido (Estamos na página 83 da apostila) 29/71

  34. Para um melhor entendimento, vamos contabilizar as operações da Cia. UNI já estudadas anteriormente e ver o que acontece nos razonetes. (Estamos na página 83 da apostila) 30/71

  35. LIVRO RAZÃO Cia. Uni 60.000 01/02 60.000 60.000 60.000 • Em 01/02 os colegas Uni e Selve uniram-se para constituir a Cia Uni. Cada um entrou com R$ 30.000,00 totalizando um capital de R$ 60.000,00. (Estamos nas página 83, 84 e 85 da apostila) 31/71

  36. LIVRO RAZÃO Cia. Uni 60.000 23.000 03/02 60.000 23.000 37.000 60.000 60.000 23.000 23.000 b) No dia 03/02 houve a aquisição de uma sala comercial para a instalação da loja. Foi pago R$ 23.000,00 à vista. (Estamos nas página 83, 84 e 85 da apostila) 31/71

  37. LIVRO RAZÃO Cia. Uni 60.000 23.000 32.000 05/02 60.000 23.000 55.000 37.000 5.000 32.000 60.000 32.000 60.000 23.000 23.000 c) No dia 05/02, a empresa adquiriu algumas máquinas e equipamentos para serem utilizadas nos trabalhos. Custo: R$ 32.000,00 pagos à vista. (Estamos nas página 83, 84 e 85 da apostila) 31/71

  38. LIVRO RAZÃO Cia. Uni 60.000 23.000 32.000 08/02 7.000 60.000 55.000 7.000 5.000 32.000 60.000 32.000 60.000 7.000 23.000 7.000 23.000 d) No dia 08/02 foram adquiridos móveis e utensílios, no valor de R$ 7.000,00 pagos à prazo. (Estamos nas página 83, 84 e 85 da apostila) 31/71

  39. LIVRO RAZÃO Cia. Uni 60.000 23.000 32.000 10/02 7.000 60.000 55.000 7.000 5.000 32.000 24.000 60.000 32.000 24.000 60.000 7.000 23.000 23.000 1.000 7.000 23.000 0 1.000 e) Em 10/02 venderam a sala comercial por R$ 24.000,00 à prazo. A mesma havia sido comprada anteriormente por R$ 23.000,00. (Estamos nas página 83, 84 e 85 da apostila) 31/71

  40. LIVRO RAZÃO Cia. Uni 60.000 23.000 32.000 15/02 3.000 3.000 7.000 60.000 55.000 58.000 3.000 7.000 5.000 2.000 4.000 32.000 24.000 60.000 32.000 24.000 60.000 7.000 23.000 23.000 1.000 7.000 0 1.000 f) Em 15/02 a empresa efetuou pagamento parcial da dívida dos móveis, no valor de R$ 3.000,00. (Estamos nas página 83, 84 e 85 da apostila) 31/71

  41. LIVRO RAZÃO Cia. Uni 60.000 23.000 10.000 32.000 20/02 3.000 3.000 7.000 70.000 60.000 58.000 3.000 7.000 12.000 2.000 4.000 32.000 24.000 10.000 60.000 32.000 24.000 10.000 60.000 14.000 7.000 23.000 23.000 1.000 7.000 0 1.000 g) Em 20/02 a empresa recebeu o valor parcial de R$ 10.000,00 referentes à venda da sala comercial. (Estamos nas página 83, 84 e 85 da apostila) 31/71

  42. Ainda para um melhor entendimento das movimentações, é necessário que os conceitos de débito e crédito do nosso dia-a-dia não sejam utilizados. (Estamos na página 85 da apostila) 32/71

  43. Débito significa destino ou aplicação de recursos. Sempre que houver compra de bens, pagamento de dívidas ou algo semelhante, será um débito. (Estamos na página 85 da apostila) 33/71

  44. Crédito significa a origem dos recursos. A fonte de recursos proveniente de capital dos sócios, venda de serviços ou obtenção de empréstimos sempre será crédito. (Estamos na página 85 da apostila) 34/71

  45. Diante da movimentação das contas nos razonetes, surge o seguinte Balanço Patrimonial: (Estamos na página 85 da apostila) 35/71

  46. TÓPICO 3As Variações do Patrimônio Líquido e a Apuração dos Resultados 36/71

  47. 1. Introdução O Patrimônio Líquido (riqueza líquida) da entidade pode variar:- Pelo investimento ou desinvestimento dos proprietários e sócios;- Pelo confronto das receitas e despesas que ocorrem em determinado período. (Estamos na página 89 da apostila) 37/71

  48. 2. Receitas e Despesas Receita pode ser entendida como a entrada de elementos para o Ativo da empresa.Despesa correspondem ao consumo de bens ou serviços que direta ou indiretamente ajudam a produzir receitas. (Estamos na página 90 da apostila) 38/71

  49. 2. Receitas e Despesas O confronto entre Receitas e Despesas produz um Resultado.Quando este Resultado é positivo, tivemos lucros, e quando é negativo, obtivemos prejuízos. (Estamos na página 91 da apostila) 39/71

  50. 2. Receitas e Despesas Para quantificar o resultado obtido pelas empresas é utilizada a Demonstração do Resultado do Exercício – DRE: (Estamos na página 91 da apostila) 40/71