Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
BARRA DO BUGRES – TANGARÁ DA SERRA – BRASNORTE CAMPO NOVO DO PARECIS – NOVA OLÍMPIA - DENISE – PowerPoint Presentation
Download Presentation
BARRA DO BUGRES – TANGARÁ DA SERRA – BRASNORTE CAMPO NOVO DO PARECIS – NOVA OLÍMPIA - DENISE –

BARRA DO BUGRES – TANGARÁ DA SERRA – BRASNORTE CAMPO NOVO DO PARECIS – NOVA OLÍMPIA - DENISE –

67 Vues Download Presentation
Télécharger la présentation

BARRA DO BUGRES – TANGARÁ DA SERRA – BRASNORTE CAMPO NOVO DO PARECIS – NOVA OLÍMPIA - DENISE –

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. BARRA DO BUGRES – TANGARÁ DA SERRA – BRASNORTE CAMPO NOVO DO PARECIS – NOVA OLÍMPIA - DENISE – PORTO ESTRELA-SANTO AFONSO 26 PARTICIPANTES

  2. ÁREA ECONOMICA Grupo Objetivo 3

  3. OBJETIVO ESTRATÉGICO 3 PROMOVER O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA ECONOMIA MATO-GROSSENSE, FORTALECENDO A COMPETITIVIDADE, A DIVERSIFICAÇÃO E A PARTICIPAÇÃO NOS MERCADOS NACIONAL E INTERNACIONAL, COM BASE NAS POTENCIALIDADES REGIONAIS, AMPLIANDO A PARTICIPAÇÃO DOS MICRO, PEQUENOS E MÉDIOS EMPREENDIMENTOS.

  4. ESTRATÉGIAS E PROJETOS REGIONAIS 1 INVESTIR NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL CONTINUADA, PERMITINDO AO TRABALHADOR SUA CONSTANTE REQUALIFICAÇÃO, EM SINTONIA COM AS DEMANDAS REGIONAIS E LOCAIS DO MERCADO DE TRABALHO. 1.1.Intensificação e regionalização das parcerias para a qualificação da mão de obra e de empreendedores: ESCOLAS TÉCNICA, CENFOR, FUFMT, UNEMAT, SEBRAE, SENAI / SENAC /SENAR, SINDICATOS, COOPERATIVAS, INDEA / EMPAER e CONSELHOS MUNICIPAIS DE TRABALHO, SINE, ETC....; 1.2.Concluir, operacionalizar e descentralizar o CENTRO REGIONAL DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL – CENFOR DE TANGARÁ DA SERRA; 1.3.Priorizar a questão da educação Cooperativista na qualificação profissional, com destaque para o pequeno produtor / os assentamentos rurais; 1.4.Apoiar a qualificação para as comunidades indígenas;

  5. 2. FORTALECER A PRODUÇÃO E A DISSEMINAÇÃO DO CONHECIMENTO, PRIORIZANDO O DESENVOLVIMENTO REGIONAL E LOCAL DE FORMA INTEGRADA. 3- CRIAR E FORTALECER INSTITUCIONALMENTE, ÓRGÃOS DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE FORMA PARTICIPATIVA E ORGANIZADA DE ÂMBITO E REGIONAL. 1. IMPLANTAÇÃO DO CENTRO REGIONAL DE CAPACITAÇÃO E PESQUISA, A PARTIR DA ESTRUTURAÇÃO DO CAMPUS DA EMPAER E DE UMA GESTÃO COMPARTILHADA (UNIVERSIDADES-PREFEITURAS – EMPAER), PRIORIZANDO A AGRICULTURA FAMILIAR E a VALIDAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS, COM DESCENTRALIZAÇÃO DE CAMPOS EXPERIMENTAIS; 2. CRIAR E INTERNALIZAR UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO E DISSEMINAÇÃO DO CONHECIMERNTO (SOWFT - ÁRVORE DO CONHECIMENTO) A NÍVEL REGIONAL;

  6. 3. CRIAÇÃO DE CONSELHO REGIONAL DO DESENVOLVIMENTO OU CAMARA REGIONAL DE NEGÓCIOS; • AMPLIAÇÃO E FORTALECIMENTO DO ENSINO SUPERIOR (UNEMAT) NA REGIÃO (ESTRUTURA FISICA E AMPLIAÇÃO DE CAMPUS (CAMPO NOVO-TANGARA -BARRA do BUGRES), COM BASE EM DEMANDAS REGIONAIS EFETIVAS, COM DESTAQUE PARA CURSOS NA ÁREA DA GESTÃO E DA SAÚDE; AMPLIAÇÃO DOS NUCLEOS PEDAGÓGICOS DA UNEMAT (CAMPO NOVO DOS PARECIS) E DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO; • IMPLEMENTAÇÃO E ATUALIZAÇÃO DO ZSEE A NÍVEL REGIONAL; • IMPLEMENTAÇÃO DO PROCESSO DE RODÍZIOS DE CURSOS NA REGIÃO; • IMPLANTAR NÚCLEOS PEDAGÓGICOS DA UNEMAT, PARA ATENDER OS MUNICÍPIOS SANTO AFONSO, DENISE, NOVA MARILANDIA, ARENAPOLIS, NORTELANDIA E ALTO PARAGUAIA.

  7. 4. OPORTUNIZAR E FACILITAR O ACESSO A LINHAS DE CRÉDITO PARA MICRO E PEQUENOS EMPREENDIMENTO, INCENTIVANDO A AMPLIAÇÃO DO MERCADO. 4.1.CRIAÇÃO DE FUNDO DE AVAL: ESTADO / UNIÃO / MUNICÍPIO, COM ÊNFASE NA CAPACITAÇÃO E ORGANIZAÇÃO E ASSISTÊNCIA TÉCNICA DOS PRODUTORES COMO CONDICIONANTE; 4.2.AMPLIAR OS RECURSOS DE CRÉDITO RURAL E URBANO PARA A REGIÃO (PRONAF / PROGER); COM ENFASE NO CREDITO ASSOCIATIVISTA; 4.3.DESCENTRALIZAR E DESBUROCRATIZAR AS LINHAS DE CRÉDITO OFICIAIS , EM ESPECIAL ( FCO / PRONAF), PARA O SISTEMA COOPERATIVO ; 4.4.CRIAÇÃO DO BANCO DO POVO;

  8. 4.5.CRIAR PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DE APOIO AO PEQUENO PRODUTOR / ASSENTAMENTOS RURAIS ( ORGANIZAÇÃO – ASSISTÊNCIA TÉCNICA-CRÉDITO-AGROINDUSTRIALIZAÇÃO – INFRAESTRUTURA SOCIAL E TRANSPORTES –ENERGIA ); 4.5 INCREMENTAR AS AÇÕES DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA; 4.6.IMPLANTAÇÃO E ESTRUTURAÇÃO DE ÁREAS INDUSTRIAIS E INCUBADORAS EMPRESARIAIS INTEGRANDO-A A PROGRAMAS DE CAPACITAÇÃO NA ÁREA DA GESTÃO; RESULTANTE DA PARCERIA SICT /SECITES-SEBRAE-UNIVERSIDADES; 4.7.ADEQUAÇÃO DO FUNDEI PARA OS PEQUENOS E MÉDIOS EMPREENDIMENTOS PRODUTORES; 4.8.BAIXAR O MÓDULO RURAL (INCRA) PARA VIABILIZAR O ACESSO AO CREDITO.

  9. 5.GARANTIR UMA POLÍTICA DE QUALIDADE DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL PARA OS PEQUENOS E MICRO PRODUTORES. 5.1.REESTRUTURAR A EMPAER (RECURSOS HUMANOS, MATERIAIS, FINANCEIROS NOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO), COM BASE NAS PARCERIAS COM AS PREFEITURAS, ONGS E COOPERATIVAS, SINDICATOS RURAIS E UNIVERSIDADES E ADEQUAÇÃO DO MODELO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA; 5.2.GARANTIR A MANUTENÇÃO E EXPANSÃO DO INDEA NA REGIÃO;

  10. 6.ESTIMULAR A AGREGAÇÃO DE VALOR AOS PRODUTOS MATOGROSSENSES VERTICALIZAÇÃO DA PRODUÇÃO), VISANDO O FORTALECIMENTO DAS CADEIAS PRODUTIVAS. 7. FOMENTAR O INCREMENTO E A DIVERSIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO. 12.DESENVOLVER AGRO-PÓLOS QUE CONSOLIDEM A PRODUÇÃO E A TRANSFORMAÇÃO DE MATÉRIA-PRIMA FORTALECENDO O MERCADO E A INTEGRAÇÃO REGIONAL. 6.1.Ampliação e modernização das Cadeia Produtivas REGIONAIS: BOI (Carne-Leite e Couro); GRÃOS (Soja, milho, Arroz, Girassol); CANA DE AÇUCAR, TURISMO; CÁLCÁREO, ALGODÃO, AVICULTURA, MADEIRA, com destaque para adequação da política tributária estadual; 6.2.Desenvolvimento das Cadeias Produtivas da Ovinocultura, Hortifrutigranjeiros e da Piscicultura a nível regional; 6.3.Implantar Programa de Agro- Industrialização de apoio pequeno produtor; 6.4.Desenvolver marketing produtos regionais e promoção de investimentos; 6.5.Criar e implementar Centra l de comercialização de Apoio ao pequeno produtor;

  11. 8. FORTALECER AS RELAÇÕES DE COMÉRCIO NACIONAL E INTERNACIONAL 8.1.INTENSIFICAR O INTERCÂMBIO E O MARKETING DOS PRODUTOS REGIONAIS (MARCA MT) COM PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS, VISANDO A PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS, EM PARCERIAS COM AS PREFEITURAS MUNICIPAIS; 8.2.APOIO PARA DIVULGAR OS EVENTOS REGIONAIS NO CALENDÁRIO ESTADUAL A NÍVEL NACIONAL E INTERNACIONAL; 8.3.GARANTIR E INTENSIFICAR AS CONDIÇÕES SANITÁRIAS E CERTIFICAÇÃO DOS PRODUTOS REGIONAIS; 8.4. CRIAR UM REDE REGIONAL DE PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS; 8.5.PROMOVER A INSERÇÃO DE MT NO MERCOSUL;

  12. 9. APOIAR A INTEGRAÇÃO SÓCIO-ECONÔMICA E CULTURAL DE MT. 9.1.Intensificar o apoio as atividades culturais na região através da Lei de incentivo Cultural, assegurando a participação de representante regional ; 9.2.Assegurar recursos para o resgate e a preservação do patrimônio cultural com destaque para a conscientização e educação; 9.3.Apoiar o Desenvolvimento das Comunidades Indígenas com destaque para o Artesanato Indígena, Educação e Atividades Produtivas Sustentáveis (Turismo, Pesca, Extrativismo, Sistemas Agroflorestais, etc...); 9.4.Criar Programa de Estudos Básicos e Estratégicos para apoiar o desenvolvimento estadual;

  13. 1O.Estimular o Desenvolvimento Regional, considerando as aptidões locais, com vistas a redução das desigualdades econômicas e sociais 10.1.Estabelecer uma Política Estadual de Desenvolvimento Regional; 10.2.Consolidação e implementação de um processo de Planejamento Estratégico Regional, com estruturação de audiências públicas e fóruns regionais; 10.3.Criar um Programa de Captação de investimentos dos Municípios da região com apoio formal do Estado.

  14. 11. DOTAR O ESTADO DE INFRA ESTRUTURA DE ENERGIA ELÉTRICA E TRANSPORTES, VISANDO ATENDER ÀS CRESCENTES DEMANDAS DO SETOR PRODUTIVO. 1.1. CONCLUSÃO E PAVIMENTAÇÃO DA MT-235 – CAMPO NOVO – SÃO JOSÉ RIO CLARO- BR-163; COM AS PONTES DE CONCRETO E SINALIZAÇÃO; 11.2. PAVIMENTAÇÃO MT-343-BARRA DO BUGRES-PORTO ESTRELA – CÁCERES – 140 KM; 11.3.PAVIMENTAÇÃO MT 480 TANGARA-DECIOLÂNDIA – SÃO JOSÉ DO RIO CLARO 170 KM; 11.4. PAVIMENTAÇÃO MT 247 BARRA DO BUGRES – LAMBARI D’OESTE E MT 246 BARRA DO BUGRES – NOVA FERNANDONOLIS;

  15. 11.5.DUPLICAÇÃO MT 358 -PONTE RIO PARAGUAIA- usina BARRALCOOL; 11.6. LEVANTAMENTO E ENCASCALHAMENTO -MT – 160 CURUPIRA- ARENÁPOLIS; 11.7. REUSTAURAÇÃO MT – 358 TANGARA – CAMPO NOVO – 140 KM; 11.8.LEVANTAMENTO E ENCASCALHAMENTO – MT 170 TANGARÁ-SALTO DO CÉU; 11.9.PAVIMENTAÇÃO MT 170 CAMPO NOVO – BRASNORTE – 180 KM; 11.10.CONCLUSÃO DA PONTE RIO PARAGUAIA (DENISE) - MESA DE CONCRETO E ATERRO 70 METROS.

  16. 11. DOTAR O ESTADO DE INFRA ESTRUTURA DE ENERGIA ELÉTRICA E TRANSPORTES, VISANDO ATENDER ÀS CRESCENTES DEMANDAS DO SETOR PRODUTIVO. 11.11.IMPLANTAÇÃO TRECHO PROGRESSO – NOVO FERNANDÓPOLIS -35 KM; 11.12.LEV.ENCASCALHAMENTO MT 240 TANGARA – SANTO AFONSO-50 KM; 11.13.IMPLANTAÇÃO BR 364 –RESERVA DO CABAÇAL (MT 175) – 75 KM; 11.14.REFORMAS DE PONTES MUNICIPIO DE DENISE (RIO MAMOEIRO-CÓRREGOS DO MACACO, VEADO, BREJÃO- 75 MTS); 11.15.ESTADUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DA ANTIGA BR-364 ITAMARATI-CONQUISTA D OESTE;

  17. 11.16.VIABILIZAR NAVEGABILIDADE RIO PARAGUAI; 11.17.DUPLICAÇÃO E ADEQUAÇÃO DO TRAÇADO DA MT 358 SERRA PARECIS 5 km; 11.18.IMPLANTAÇÃO GASODUTO CUIABÁ-TANGARÁ DA SERRA; 11.19.PAVIMENTAÇÃO DOS AEROPORTOSCAMPO NOVO DOS PARECIS, BARRA DO BUGRES –CONCLUSÃO DO AEROPORTO DE TANGARA DA SERRA (SINALIZAÇÃO LEGALIZAÇÃO); IMPLANTAÇÃO /ENCASCALHAMENTO PISTA PORTO ESTRELA; 11.20.ESTRUTURAÇÃO DAS PATRULHAS MECANIZADAS MUNICIPAIS PARA CONSERVAÇÃO ESTRADAS ESTADUAIS E MUNICIPAIS; 11.21.ESTRUTURAÇÃO DAS BALANÇAS RODOVIÁRIAS MT – 170 (distrito Itá Norte);

  18. 11.22.EXPANSÃO DAS AÇÕES DE ELETRIFICAÇÃO RURAL NA REGIÃO COM APROVEITAMENTO DAS REDE PRIVADA já EXISTENTE; 11.23.PONTE RIO SEPOTUBA – TRECHO NOVA FERNANDÓPOLIS – (ASSENTAMENTO ANTONIO CONSELHEIRO); 11.24.ESTRUTURAÇÃO DO ORGÃO MUNICIPAL DE DEFESA CIVIL 11.25- Conclusão do anel viário de Tangara da Serra e construção de anéis viários nos demais municípios da região; 11.26.EXTENSÃO DA FERRONORTE ATE CAMPO NOVO DO PARECIS (PPA UNIÃO); 11.27. ESTABELECER PARCERIAS COM OS MUNICÍPIOS PARA IMPLANTAÇÃO DE REDE DE ENERGIA ELÉTRICA NAS COMUNIDADES RURAIS.