Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Propriedades de resíduo da britagem de basalto para aplicações agrícolas PowerPoint Presentation
Download Presentation
Propriedades de resíduo da britagem de basalto para aplicações agrícolas

Propriedades de resíduo da britagem de basalto para aplicações agrícolas

111 Vues Download Presentation
Télécharger la présentation

Propriedades de resíduo da britagem de basalto para aplicações agrícolas

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Propriedades de resíduo da britagem de basalto para aplicações agrícolas Henrique BorioloDias¹, Antonio Carlos de Azevedo² (1) Graduando em Engenharia Agronômica, bolsista PIBITI – CNPq, Departamento de Ciência do Solo, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” – Universidade de São Paulo (ESALQ-USP). Av. Pádua Dias, 11 CEP 13418-900, Piracicaba/SP - Brasil. E-mail: henrique.boriolo.dias@usp.br; (2) Professor Doutor do Departamento de Ciência do Solo, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” – Universidade de São Paulo (ESALQ-USP). Av. Pádua Dias, 11 CEP 13418-900, Piracicaba/SP - Brasil. E-mail: aazevedo@usp.br. Abstract Basalt powder has potential for application in agricultural soils as a source of plant nutrients. This project aims to characterize the powder waste generated from the mining industry. This residue has an average particle diameter of ф = 7.24 (0.0691 mm) and density of 2.79 g.cm-3. Our hypothesis that small rock particles suspend in air has fewer heavy minerals has not been proved, that is, in qualitative (mineralogical) and quantitative (chemical) attributes of the waste powder and the rock milled used for paving are the same. The minerals present are essentially plagioclase (41.8 to 42.9%) and pyroxene (34.2 to 42.4%). Introdução e Objetivos O pó de basalto é um resíduo (subproduto), gerado pela indústria mineradora produtora de aglomerados (brita) para pavimentação que tem potencial para aplicação em solos agrícolas como fonte de nutrientes. Dessa maneira, o presente trabalho teve como objetivos caracterizar o pó de basalto, de três mineradoras de Sul do Estado de São Paulo, quanto aos aspectos físicos, químicos e mineralógicos com fins de verificar se há segregações químicas e, ou mineralógicos entre a rocha moída utilizada para pavimentação (aglomerados) e o resíduo que entra em suspensão no ar e é depositado em máquinas e no ambiente, denominado “feeler”. Material e Métodos As amostrasseguem a seguintedescrição: aglomeradoscoletados dos moedores, S09PPp, P06PPc e D02NB e pódepositadosobremaquinaria, S07FLm. A análisedadistribuição do tamanho das partículasfoifeitapormeio do peneiramentoseco e a escala milimétrica foi convertida para a escala ф (fi) (ф = -log2 dmm). Para a análise de densidade de partículas, foi usado o métodos do balão volumétrico (Embrapa, 2007), com três repetições. A análise estatística foi feita usando o teste Tukey 5%. A caracterizaçãomineralógicafoirealizadapordifratometria de raios-x em um RigakuMINIFLEX II. Os elementos químicos totais foram analisados por fluorescência (FRX) de raios-x no IG-USP. Para o cálculo na norma CIPW foi empregada a razão Fe2O3/FeO = 0,15. Resultados e Discussão Por meio da distribuição do tamanho das partículas, comprovou-se que a amostra S07FLm apresenta uma menor granulometria, com diâmetro médio ф = 7.24 (0,0691 mm), se comparada as demais amostras as quais apresentaram diâmetro médio ф = 2.25 (0,2222 mm), ф = 2.43 (0,2058 mm) e ф = 2.56 (0,1953 mm) para S09PPp, P06PPc e D02NB, respectivamente. S07FLm S09PPp P06PPc D02NB Figura 1. Difratogramas e identificação dos minerais Legenda dos difratogramas:fp = feldspatos, fp K/Na = feldspato potássico-sódico (provavelmente Anortoclásio) fp Ca = feldspato cálcico (provavelmente anortita), fp K = feldspato potássico, pl = plagioclásio (feldspato calco-sódico), px = piroxênios, ol = olivina, rt = rutilo, zr = zircão, mt = magnetita, il = ilmenita e ct = calcita. Tabela 2. Elementos químicos totais (FRX) e Norma CIPW. Tabela 1. Densidade de partículas, em g.cm-3. ConclusõesNão há variações nos aspectos físicos, químicos e mineralógicos entre as particulas de deposição aérea e o material britado. As amostras são constituídas essencialmente por plagiocásios (41,8 - 42,9%) e piroxênios (34,2 – 42,4%), inclusive o resíduo (feeler). Referências bibliográficas EMBRAPA. Manual de métodos de análise de solos. 2nd ed. CLAESSEN, M. E. C.; BARRETO, W. O.; PAULA, J. L. DE; DUARTE, M. N. Rio de Janeiro-RJ, Brasil: EMBRAPA, 212pp, 1997. (1)Desvio padrão. (2)Coeficiente de variação em porcentagem. (3)Teste Tukey com nível de significância de 5%. A análise dos elementos químicos totais, por meio da fluorescência de raios-x, revelou-se relativamente similar (Tabela 2). A mineralogia normativa revelou que as amostras são constituídas, em sua maior parte, por plagiocásios (41,8 - 42,9%) e piroxênios (34,2 – 42,4%).