Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL PowerPoint Presentation
Download Presentation
SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

101 Vues Download Presentation
Télécharger la présentation

SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL SECRETÁRIA: ANA LÚCIA F. B. MIRANDA

  2. JUSTIFICATIVA A problemática da criança e do adolescente em situação de risco social “moradores de rua” continua sendo um dos principais desafios à sociedade atual. O inchaço dos centros urbanos e conseqüente proliferação de favelas, o crescente índice de desemprego e subemprego, o baixo nível de escolarização e capacitação profissional da população mais carente, vêm, cada vez mais, empurrando crianças e adolescentes às ruas, numa perspectiva de sobrevivência O Governo Municipal preocupado com o problema vem implantando e implementando todos os níveis da política sociais, projetos e programas de inclusão social; capacitação, geração de emprego e renda com atenção especial à população carente de bairros periféricos, cujo objetivo maior volta-se a retirada das crianças e adolescentes das ruas, buscando minimizar às causas desse fenômeno.

  3. OBJETIVO Contribuir para a formação desse novo homem, capaz de buscar e encontrar a coerência em todas as dimensões, que seja capaz de sentir e pensar numa sociedade formada pela tríade da igualdade, fraternidade e liberdade, rompendo por definitivo o vínculo com as vias públicas, reintegrando-se a família e a sociedade.

  4. PÚBLICO ALVO Adolescentes de 12 a 16 anos de ambos os sexos,(e família) em situação de vulnerabilidade social ou pessoal. DAS FAMÍLIAS Discutir sobre prioridades de atendimento e freqüência das atividades nos cursos oferecidos, fazendo o encaminhamento escolar das crianças e adolescentes, dos programas, participando das decisões diárias, dando apoio de sustentabilidade operacional, através da freqüência. DA COMUNIDADE A comunidade atua participando das decisões de interesse comunitário, de levantamentos e diagnósticos da demanda para definição dos projetos e fazendo acompanhamento dos resultados obtidos.

  5. DESAFIO A proposta de enfrentamento da violência e violação dos direitos de crianças e adolescentes deste município tem sido o grande desafio do Programa Rua...Tô Fora!; CENTRO DE CAPACITAÇÃO GILZA MELO, PROGRAMA SENTINELA entre outros, é ousada na medida em que apresenta desafios que apesar de difíceis, acreditamos possíveis de serem vencidos pela seriedade e dedicação.

  6. EQUIPE • Qualificação profissional: • Administrador; • Psicólogo; • Assistente Social; • Educadores Sociais; • Pedagogo; • Professores; • Técnicos; • Serviços Gerais ; • Vigilantes.

  7. PARCEIROS Fundação de Apoio ao Menor, SESC, SEST/SENAT, SENAI, Banco do Brasil, Diretoria Regional de Educação – DIREC 02, Programa Gota de Cidadania, Associação Cristã Nacional, Centro de Referência Sentinela, Ministério Público, Juizado da Infância e Juventude – Agentes de Proteção Social, Palácio do Menor, Casa de Custódia, Associação de Proteção a Infância, Conselhos Tutelares, Conselhos de Direito, Polícia Militar da Bahia, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal. INTERFACES Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social – Gestora, Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Saúde – CAPS, Secretaria Municipal de Cultura Esporte e Lazer.

  8. CENTROS DE APOIO Centro de Referência Sentinela; Conselhos Tutelares; Centro de Capacitação e Apoio ao Adolescente e Família - Profª Gilza Melo; Casa de Acolhimento Raul Freire; Abrigo Temporário p/ Adolescentes em situação de Dependência Química. Centro de educação complementar

  9. ATIVIDADES OFERECIDAS • Através das mais diversificadas Oficinas de Formação e Desenvolvimento Humano: • Atividades sócio-pedagógicas; • Atividades culturais e de lazer; • Atividades esportivas e recreativas; • Oficinas educativas de trabalho / iniciação profissional; • Ingresso e acompanhamento escolar; • Acompanhamento psicológico; • Trabalho com as famílias (inclusão nas ações do Programa e acompanhamento psicossocial.

  10. TRABALHO COM AS FAMÍLIAS Será estabelecido sistematicamente em unidades de ação do Programa, ou se verificando a necessidade e possibilidade de atendimento individualizado. NOVA ETAPA PROGRAMA DE POLÍTICAS INTEGRADAS PARA A GARANTIA DE DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE RUA.

  11. PROPOSTA: Ambulatório Pró-jovem; Oficinas de Psicoterapia; Individual; Terapia de grupo; Psicopedagogia; Grupo de Pais; Projeto Olímpico; Capoeira; Maculêle; Futebol; Voleibol;

  12. Natação; Projeto Rosa Menina; Oficina de Beleza – cuidados pessoais; Oficina de estética – cursos; Oficinas: Sexualidade Artes plásticas Teatro

  13. AVALIAÇÃO Dinamizar as oportunidades de conhecer-refletir-agir,num acompanhamento constante, permanente. Indicadores quantitativos como assiduidade, desenvolvimento escolar, iniciação profissional, número de adolescentes/crianças/famílias engajados/desligados.