Download
curso engenharia de produ o disciplina organiza o industrial prof luis roberto de mello e pinto n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Organização Industrial Prof. Luis Roberto de Mello e Pinto PowerPoint Presentation
Download Presentation
Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Organização Industrial Prof. Luis Roberto de Mello e Pinto

Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Organização Industrial Prof. Luis Roberto de Mello e Pinto

106 Vues Download Presentation
Télécharger la présentation

Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Organização Industrial Prof. Luis Roberto de Mello e Pinto

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Organização Industrial Prof. Luis Roberto de Mello e Pinto

  2. Objetivo da Disciplina • Apresentar ao aluno as diversas estruturas de métodos, processos e avaliação dos tempos dentro da organização, além de definição de lay outs e movimentação dentro da indústria, capacitando-o para o entendimento e gerenciamento da mesma. Prof. Luis R.M.Pinto

  3. Bibliografias renovadas • Bibliografia Básica • 1. ZILSTRA,K. D. Distribuição Lean, porto alegre. Bookman, 2008 • 2. WOMACK, J.P. et al. A Máquina que Mudou o Mundo. 3. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1992. • 3. Rocha, D. R., 2008, Gestão da Produção e Operações, Rio de Janeiro, Ed. Ciência Moderna . • 4. Rodrigues, P.S.A., 2007, Gestão Estratégica da Armazenagem, 2ª ed., São Paulo, Ed. Aduaneiras. • Bibliografia Complementar • 1. Zilstra, K.D., 2008, Distribuição Lean, Porto Alegre, Bookman Prof. Luis R.M.Pinto

  4. Avaliação • 2 provas (1 por bimestre), ou • Trabalhos • Freqüência Mínima: 75% • (onde N1 e N2 são as médias bimestrais e MS é a média semestral) Prof. Luis R.M.Pinto

  5. Avaliação • MS >= 70 e freqüência > 75% - Aprovado • 35 > MS >70 – Exame Final • MS < 35 – Reprovado • Freqüência < 75% - Reprovado Prof. Luis R.M.Pinto

  6. Avaliação MF = Média Final MS = Média do semestre EF = Nota do Exame Final MF > 50 - Aprovado Prof. Luis R.M.Pinto

  7. Horário de Aula • Terças das 21:00 as 22:40 • Quartas das 19:00 as 20:40 Prof. Luis R.M.Pinto

  8. Ementa da disciplina • Noções básicas de organização. (da produção em massa para a produção enxuta) • Processo de Projeto. • Projeto de Método (Estudo de Movimento): Técnicas de Registro e Análise • Economia de Movimentos. • Técnicas de Medida do Trabalho: Estudo de Tempos, Amostragem do Trabalho, Tempos Pré-determinados, avaliação/ritmo, Diagrama Homem-máquina. • Balanceamento de linhas. • Tempo Padrão. • Estudo do arranjo físico ‘’Layout’’. Prof. Luis R.M.Pinto

  9. Capítulo 1: Organização : Da Produção em Massa para a produção Enxuta. Prof. Luis R.M.Pinto

  10. Organização Da Produção em massa para a produção enxuta • Conceitos serão estudados com ajuda de estudos de caso. • A indústria escolhida é a automobilística por ser historicamente didática na apresentação dos conceitos. Prof. Luis R.M.Pinto

  11. Organização Da Produção em massa para a produção enxuta : 1.1. A Indústria automobilística em transição: Prof. Luis R.M.Pinto

  12. 1.1 A Indústria automobilística em transição • A indústria automobilística é uma das maiores em atividade industrial, com mais de 50 milhões de veículos produzidos a cada ano. • Por duas vezes no século passado esta indústria alterou nossas noções de como produzir bens. Prof. Luis R.M.Pinto

  13. 1.1 A Indústria automobilística em transição • Após a 1º guerra mundial, Alfred Sloan (GM) e Henrry Ford (Ford) conduziram uma mudança importante: de séculos de produção artesanal (com liderança de indústrias européias) para a era da produção em massa (início da liderança dos EUA) Prof. Luis R.M.Pinto

  14. 1.1 A Indústria automobilística em transição • Após a 2º guerra mundial, Eiji Toyoda e Taiichi Ohno da Toyota japonesa, foram os pioneiros no conceito da Produção Enxuta. Com as outras companhias japonesas copiando este sistema, o Japão logo saltou para a atual proeminência econômica. Prof. Luis R.M.Pinto

  15. 1.1 A Indústria automobilística em transição • Histórico comparativo: • Produção Artesanal • Produção em massa • Produção enxuta Prof. Luis R.M.Pinto

  16. 1.1 A Indústria automobilística em transição • Produção Artesanal: Características • Trabalhadores muito qualificados • Ferramentas simples e flexíveis • Um item por vez conforme desejo do cliente • Ex; móveis por encomenda, trabalhos de arte decorativa, alguns modelos de super-carros, etc. Prof. Luis R.M.Pinto

  17. 1.1 A Indústria automobilística em transição • Produção Artesanal: resultado • Bens produzidos muito caros, o que levou à produção em massa. Prof. Luis R.M.Pinto

  18. 1.1 A Indústria automobilística em transição • Produção em Massa: Características • Trabalhadores menos qualificados. • Máquinas complexas e dispendiosas. • Alto volume de produção de cada item. • Necessita suprimentos, trabalhadores e espaço extra para garantir a continuidade da produção. Prof. Luis R.M.Pinto

  19. 1.1 A Indústria automobilística em transição • Produção em Massa: resultado • Mudança de Produto muito cara, mantém os modelos padrão pelo máximo tempo possível. • Bens produzidos muito baratos, porém com pouca variedade. • Métodos de trabalho tediosos Prof. Luis R.M.Pinto

  20. 1.1 A Indústria automobilística em transição • Produção Enxuta: Características • Mescla os dois métodos anteriores. • Evita o alto custo do processo artesanal. • Evita a rigidez do processo de produção em massa. • Emprega trabalhadores multiqualificados nos diversos níveis da Organização. • Máquinas mais flexíveis e automatizadas Prof. Luis R.M.Pinto

  21. 1.1 A Indústria automobilística em transição • Produção Enxuta: resultado • Produção de grandes volumes de produtos com ampla variedade Prof. Luis R.M.Pinto

  22. 1.1 A Indústria automobilística em transição • A produção Enxuta foi uma expressão definida pelo pesquisador John Krafcik. É “Enxuta”, por empregar menores quantidades de tudo em comparação com os métodos de produção em Massa. Prof. Luis R.M.Pinto

  23. 1.1 A Indústria automobilística em transição • Vantagens da Produção Enxuta. • Menos esforço dos operários da fábrica. • Menos espaço para a fabricação. • Menos investimento em ferramentas. • Menos tempo para planejamento e desenvolvimento de novos produtos. • Menos estoques no local de fabricação. • Menos defeitos de fabricação. • Maior e sempre crescente variedade de produtos. Prof. Luis R.M.Pinto

  24. 1.1 A Indústria automobilística em transição • Diferenças de Mentalidade (Enxuta x Massa). • Massa: • Objetivo – meta limitada, que seja boa o suficiente. • Quantidade tolerável de defeitos. • Nível máximo de estoques aceitável • Limitada variedade de produtos padronizados. Prof. Luis R.M.Pinto

  25. 1.1 A Indústria automobilística em transição • Diferenças de Mentalidade (Enxuta x Massa). • Enxuta: • Objetivos: Custos declinantes. • Ausência de itens defeituosos. • Nenhum estoque. • Grande variedade de novos produtos. Prof. Luis R.M.Pinto

  26. 1.1 A Indústria automobilística em transição • Para o trabalhador a principal vantagem é que para cada produto os processos diferem, tornando o trabalho mais desafiador e menos monótono que o processo relacionado com a produção em massa. • Isso torna o trabalho mais estimulante. Prof. Luis R.M.Pinto