Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Indicadores epidemiol gicos PowerPoint Presentation
Download Presentation
Indicadores epidemiol gicos

Indicadores epidemiol gicos

510 Views Download Presentation
Download Presentation

Indicadores epidemiol gicos

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

    1. Indicadores epidemiolgicos Indicador Termo mais amplo e abrangente para medidas em epidemiologia (Pereira, Laurenti, OMS, RIPSA) Capacidade de revelar um determinado aspecto da situao de sade-doena So construdos a partir de observaes principalmente quantitativas

    2. Indicadores epidemiolgicos Conceito Medidas, contadas ou calculadas, e mesmo qualquer observao classificvel, capaz de revelar uma situao que no aparente por si s.

    3. Indicadores epidemiolgicos Podem ser expressos em nmeros absolutos Ex.: contagem do n de casos novos, num perodo (incidncia) de um evento de sade-doena n de casos novos de febre amarela silvestre em Minas Gerais, em 2003. Ex.: contagem do n de pessoas expostas a um risco (prevalncia), em funo de um hbito N de fumantes numa comunidade

    4. Indicadores epidemiolgicos Podem ser expressos em nmeros absolutos Ex.: resultado de clculos Anos potenciais de vida perdidos Esperana de vida ao nascer

    5. Indicadores epidemiolgicos Nmeros absolutos Dimensionam demandas de insumos, de recursos teraputicos ou profilticos Devem ser usados com cautela quando se fizer comparaes entre populaes diferentes

    6. Indicadores epidemiolgicos Podem ser expressos em nmeros relativos Propores Razes Taxas ndices Medidas de tendncia central Mdias Medianas Modas

    7. Indicadores epidemiolgicos: conceitos Proporo: um tipo de medida matemtica, onde o numerador de uma frao um sub-conjunto do denominador dessa frao, isto , o numerador est contido no denominador. Podem ou no expressar risco ou probabilidade. Quando expressa risco, a proporo recebe o nome de coeficiente.

    8. Indicadores epidemiolgicos: conceitos Proporo (em geral em percentagem). Mortalidade proporcional por causa Mortalidade proporcional por sexo Mortalidade proporcional por faixa etria Proporo de partos cirrgicos Proporo de RN de baixo peso Exemplos: Indicador de Swaroop-Uemura, mortalidade infantil proporcional

    9. Coeficientes de Mortalidade Coefic. mortalidade geral Coefic. mortalidade geral por causas Coefic. mortalidade materna Coefic. mortalidade infantil

    10. Coeficiente de Mortalidade Geral Probabilidade de qualquer pessoa da populao tem de morrer, em determinado local e ano N de bitos totais no tempo X e local Y x 10n populao na mesma rea e perodo Brasil: 5,7/1000 (1996)

    11. Coeficiente de Mortalidade por Causas Risco de uma pessoa de determinada populao tem de morrer por uma determinada doena ou agrupamento de doenas; N de bitos por tal doena no tempo X e local Y x 10n populao na mesma rea e perodo Mortalidade por causas do ap. circulatrio: 1,5/1000 (1996)

    12. bitos Brasil nas cinco principais causas no ano de 1996

    13. Coeficiente de Mortalidade Infantil Probabilidade que uma criana nascida viva tem de morrer antes de completar 1 ano de idade Indicador sensvel que permite avaliar as condies de vida e sade de uma comunidade Brasil (1996): 26,27

    14. Coeficientes Coeficiente de letalidade Risco de morrer de uma pessoa doente Coef. = n bitos determinada doena n acometidos pela doena

    15. Conceitos

    16. Coeficientes de Mortalidade

    17. Coeficiente de Mortalidade Infantil (por 1000 nv) - 1995

    18. Coeficiente de Mortalidade Materna Mortes de mulheres devidas a causas relativas gravidez, parto e puerprio (causas maternas) Objetiva-se medir o risco de morte por estas causas, avaliando a cobertura e qualidade da assistncia prestada mulher neste perodo N de bitos por causas maternas x 10n nascidos vivos

    19. Coeficiente de Mortalidade Materna (por 100.000 nv) - 1979

    20. bitos totais no Brasil em menores de 1 ano (1996)

    21. Mortalidade proporcional por causas em crianas menores de 1 ano (Brasil 1996)

    22. Mortalidade proporcional por causas no perodo perinatal (Brasil 1996)

    23. Mortalidade proporcional por causas no perodo neonatal precoce (Brasil 1996)

    24. Indicadores Mortalidade Infantil Proporcional Swaroop-Uemura Curva de Nelson Moraes Quantificao de Guedes

    25. Mortalidade Infantil Proporcional N de bitos em menores de 1 ano x 100 N de bitos em todas as idades

    26. Indicador de Swaroop-Uemura Mortalidade proporcional Mede a porcentagem de pessoas que morrem com 50 anos ou mais, em relao ao total de bitos N de bitos em pessoas de ? 50 anos x 100 Total de bitos Indicador positivo, porm depende da estrutura etria da populao

    27. Indicador de Swaroop-Uemura Comparar diversas regies ou estudar evoluo da mortalidade em um local Brasil (1996): 63,87% Mdia considerada alta (melhor) est entre 75 e 100% das mortes na faixa etria ? 50 anos

    28. Curva de Nelson Moraes Estudo por grupos etrios e distintos N bitos (< 1ano);(1-4);(5-19);(20-49);(?50) x 100 N total de bitos (um clculo para cada faixa)

    29. Curvas de Nelson Moraes