1 / 33

EDUCA O INCLUSIVA

jude
Télécharger la présentation

EDUCA O INCLUSIVA

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author. Content is provided to you AS IS for your information and personal use only. Download presentation by click this link. While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server. During download, if you can't get a presentation, the file might be deleted by the publisher.

E N D

Presentation Transcript


    1. EDUCAO INCLUSIVA Prof WALKIRIA GONALVES REGANHAN profwalkiria@hotmail.com

    2. CRONOGRAMA

    3. Educao para todos, alfabetizao e letramento do aluno com necessidades educacionais especiais. Elementos norteadores do processo de interveno educacional.

    4. ALFABETIZAO E/OU LETRAMENTO?

    5. Dinmica Atividades do letra e vida Tres textos sobre letramento Textos da frase?

    6. Dissociao entre o aprender a escrever e o usar a escrita Expresso letramento. E o que aconteceu com a alfabetizao?

    7. Virou sinnimo de decodificao. Letramento passou a ser o estar em contato com distintos tipos de texto, o compreender o que se l. Isso um retrocesso. No d para aceitar um perodo de decodificao prvio, quele em que se passa a perceber a funo social do texto. Acreditar nisso dar razo velha conscincia fonolgica. (FERREIRO, E. 2003, p. 30)

    8.

    9. Modelo Autnomo Em nossa sociedade, parte-se do princpio de que, independentemente do contexto de produo, a lngua tem uma autonomia (resultado de uma lgica intrnseca) que s pode ser apreendida por um processo nico, normalmente associado ao sucesso e desenvolvimento prprios de grupos mais civilizados.

    10. Modelo Ideolgico Modelo que admite a pluralidade das prticas letradas, valorizando o seu significado cultural e contexto de produo. Rompendo definitivamente com a diviso entre o momento de aprender e o momento de fazer uso da aprendizagem

    11. Estudos lingsticos: descobrir a escrita (conhecimento de suas funes e formas de manifestao) 2)aprender a escrita (compreenso das regras e modos de funcionamento) 3) usar a escrita (cultivo de suas prticas a partir de um referencial culturalmente significativo para o sujeito).

    12. [...] a aprendizagem da lngua escrita envolve um processo de aculturao atravs, e na direo das prticas discursivas de grupos letrados - , no sendo, portanto, apenas um processo marcado pelo conflito, como todo processo de aprendizagem, mas tambm um processo de perda e de luta social. (Kleiman, 2001, p. 271)

    13. ALFABETIZAO o processo pelo qual se adquire o domnio de um cdigo e das habilidades de utiliz-lo para ler e escrever, ou seja: o domnio da tecnologia do conjunto de tcnicas para exercer a arte e cincia da escrita.

    15. EVOLUO DA LEITURA Critrios de Legibilidade Hiptese da quantidade mnima de letras- com poucas letras no se pode ler contagem m (3) Hiptese da variedade de caracteres- MMMM AAAAA = no pode ser lido, so as mesmas letras MANTEIGA= aceito pela criana, por ter letras diferentes, porm ainda no sabe ler Diferenciao de elementos grficos- verificar se a criana da nome aos diferentes contexto grfico (icnicos ou escrito) Relao entre letras e nmeros- distino entre icnico e a notao alfabtica. Reconhecer letras ou nmeros e nome-los

    16. EVOLUO DA LEITURA Critrios de Legibilidade O conhecimento da letras- 1- uma letra reconhecida pelo seu possuidor, pertinncia ao nome de algum conhecido CA de Carolina, P de papai; 2- nomeia de maneira estvel as vogais e consoantes C o cade Carlos; 3- domnio dos nomes corretos de todas as vogais e de algumas consoantes S de Silvia e de Samara; 4- nomeia todas as letras do alfabeto e so capazes, em algumas delas, de indicar o valor sonoro alm do nome

    17. EVOLUO DA LEITURA Critrios de Legibilidade Letras e sinas de pontuao- 1- conhecimento socialmente transmitidos, diferenciao porm assimilados s letras; 2- diferenciao ntida dos sinais de pontuao no mais assimilados s letras ou nmeros, nomeados como sinais ou marcas Orientao espacial da leitura - L da direita para esquerda; De cima para baixo; Manter a continuidade do olho; Relao entre pginas (primeira e segunda de cima para baixo)

    18. Nveis da alfabetizao Hiptese de escrita: Hiptese Pr-silbica: usa-se letra - no estabelece relao entre a fala e escrita Grafismo (fases da garatuja) primeira escrita espontnea Nvel 1- escrita indiferenciada Nvel 2- diferenciao da escrita

    19. Nvel 1- escrita indiferenciada - baixa diferenciao existente entre a grafia de uma palavra e outra

    20. Hiptese Silbica - estabelece relao entre contexto sonoro da linguagem e o contexto grfico do registro - uma letra para cada som Atribuir a cada letra ou marca escrita o registro de uma slaba falada

    21. Nvel 2- silbica com valor sonoro letra para cada som, estabelecendo algum tipo de relao com o som relao grafema fonema

    22. Hiptese Silbico-alfabtica (Brasileiro) comea a acrescentar mais de uma letra para cada som falado (ainda omite algumas letra) Aproxima-se do principio alfabtico, em que os sons da fala so registrado pelo uso de mais de uma letra

    23. Hiptese Alfabtica representa a fala no sistema alfabtico de escrita Realiza anlise sonora dos fonemas das palavras que vai escrever Alcance da legibilidade da escrita produzida compreendida pelos adultos Contedo a ser dominado: regras normativas ortogrficas Psicognese da lngua escrita Emlia Ferreiro e Ana Teberosky

    24. LETRAMENTO Ao exerccio efetivo e competente da tecnologia da escrita denomina-se Letramento que implica habilidades vrias, tais como: capacidade de ler ou escrever para atingir diferentes objetivos

    25. DIMENSES DO LETRAMENTO DIMENSO INDIVIDUAL: O letramento visto como um atributo pessoal, posse individual das tecnologias mentais complementares de ler e escrever. DIMENSO SOCIAL: O letramente visto como um fenmeno cultural, um conjunto de atividades sociais que envolver a lngua escrita, e de exigncias sociais de uso da lngua escrita As duas dimenses devem ser priorizadas

    26. NVEIS DE LETRAMENTO (FERRARO, A. R. 2002) Nvel 1 de LETRAMENTO Mnimo em termos de alfabetizao ler e escrever um bilhete simples Nvel que ainda no assegura a competncia mnima para operar ou praticar no cotidiano, com desenvoltura, a leitura, a escrita e o clculo Salto importante educao e direitos sociais em geral

    27. Nvel 2 de LETRAMENTO 4 srie at a 7 srie do Ensino Fundamental Alcance do domnio da leitura, da escrita e do clculo Permite a pessoa valer-se no dia-a-dia das tcnicas e conhecimentos

    28. Nvel 3 de LETRAMENTO Compreende: todos que tem 8 anos de estudos concludos Ensino Fundamental completo + Ensino Mdio incompleto Mnimo Constitucional = mnimo estabelecido pela Constituio de 1988 Ao terminar Ensino Mdio = mnimo constitucional ampliado

    30. DIREITOS IMPRESCRITVEIS DO LEITOR O direito de no ler O direito de pular pginas O direito de no terminar um livro O direito de reler O direito de ler qualquer coisa

    31. 6.O direito ao bovarismo (doena textualmente transmissvel) 7. O direito de ler em qualquer lugar 8. O direito de ler uma frase aqui e outra ali 9. O direito de ler em voz alta 10. O direito de calar.

More Related