Download
as disputas pol ticas pela divis o dos royalties do petr leo no brasil n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
As disputas políticas pela divisão dos royalties do petróleo no Brasil. PowerPoint Presentation
Download Presentation
As disputas políticas pela divisão dos royalties do petróleo no Brasil.

As disputas políticas pela divisão dos royalties do petróleo no Brasil.

174 Vues Download Presentation
Télécharger la présentation

As disputas políticas pela divisão dos royalties do petróleo no Brasil.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. As disputas políticas pela divisão dos royaltiesdo petróleo no Brasil. Para onde devem ir os recursos ? Amanda Dornela, n° 2 Anna Carolina Kindel, n° 5 Felipe Augusto, n° 11 Natalia Tamiozzo, n° 23 203A

  2. Royalties: O que são? • Os chamados “ROYALTIES” pela imprensa são, na verdade, duas participações governamentais cobradas pela exploração e produção de petróleo e gás natural: • royalties, propriamente ditos, e a; • participação especial. • ROYALTIES: Compensação Financeira pela produção de Petróleo e Gás natural de cada Campo, com periodicidade mensal, devida após o início da produção comercial • PARTICIPAÇÃO ESPECIAL: Compensação Financeira Extraordinária devida pelos concessionários de exploração e produção de petróleo ou gás natural, para os campos com grande volume de produção e grande rentabilidade, a partir do trimestre em que ocorrer a data de início da respectiva produção.

  3. Por que ocorreram as disputas políticas? • A grande área em azul indicava a ocorrência prevista para o Pré-sal, com potencial para a presença de petróleo; • Expectativa do crescimento dos royalties motivou o governo a propor ao Congresso Nacional, um projeto de Lei com novo Marco Regulatório.

  4. Campo A Campo B Campo C DINÂMICA DO SISTEMA PETROLÍFERO DO PRÉ-SAL Fundo do mar 2200 Rochas sedimentares pós-sal Topo do sal 3000 Profundidade (m) SAL(selo) Base do sal 5000 Reservatório Reservatório 7000 Embasamento Rochas geradoras Falha Falha

  5. Royalties: Como calcular? 2. Preço divulgado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) 1. Volume de Produção 3. Alíquota variam 5% a 15% Pagamento por DARF Documento de Arrecadação Federal

  6. Quando ocorreram as disputas políticas? Descoberta Pré-Sal 2009 Dez/ 2010 Junho/ 2010 Dez/ 1989 Agosto 1997 • Lei nº 12.276, de 30/06/2010 • Lei nº 7.990, de 28/12/89 • Decreto nº 1, de 11/1/91 • Lei nº 9.478, de 06/08/97 • Decreto nº 2.705, de 3/08/98 • Lei nº 12.235, de 22/12/2010 Regime de Cessão Onerosa Regime de Partilha PL 5.938/2009 Monopólio da Petrobras Regime de Concessão Discussões no Congresso Nacional de Novos Marcos Regulatórios

  7. Discussão dos Projetos de Lei – Marco Regulatório • PL 5.938/2009 (Partilha da Produção) • PL 5.939/2009 (Criação da Petro-Sal) • PL 5.940/2009 (Fundo Social) • PL 5.941/2009 (Cessão Onerosa e Capitalização Petrobras)

  8. Como ficou a distribuição ? Regimes Regime de Partilha – Lei 12.351/10 Regime Concessão – Lei 9.478/97

  9. Fundos Especiais Estados/DF e Municípios • Art. 50-F da Lei nº 9.478/97, incluído pela Lei nº 12.734/12 • Os fundos especiais constituídos e, que terão seus recursos distribuídos entre Estados, Distrito Federal e Municípios, serão destinados para as áreas de educação, infraestrutura social e econômica, saúde, segurança, programas de erradicação da miséria e da pobreza, cultura, esporte, pesquisa, ciência e tecnologia, defesa civil, meio ambiente, em programas voltados para a mitigação e adaptação às mudanças climáticas, e para o tratamento e reinserção social dos dependentes químicos.

  10. Fundos Social da União • Art. 47 da Lei nº 12.351/2010 • O fundo social tem por finalidade constituir fonte de recursos para o desenvolvimento social e regional na forma de programas e projetos nas áreas de combate à pobreza e de desenvolvimento: educação, cultura, esportes, saúde publica, ciência e tecnologia, meio ambiente e adaptação às mudanças climáticas.

  11. Discussões no Congresso Nacional durante a aprovação das Leis

  12. Discussões no Congresso Nacional durante a aprovação das Leis • Desde 2009, quando começaram as discussões no Congresso sobre a redistribuição dos recursos, o volume arrecadado somou R$ 94,3 bilhões, dos quais mais de 90% ficaram com o Rio de Janeiro e o Espírito Santo. • O projeto levado a debate naquele ano, de autoria dos deputados Ibsen Pinheiro (PMDB-PI) e Humberto Souto (PPS -MG), propunha que 40% dos royalties e 50% da participação especial da produção de petróleo ficassem com a União e que o restante fosse dividido entre os entes da Federação de acordo com as regras dos fundos de Participações dos Estados (FPE) e dos Municípios (FPM).

  13. Discussões no Congresso Nacional durante a aprovação das Leis • Aprovada em 2010, a emenda foi vetada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que indicou a necessidade de definição de regras que evitassem perdas impactantes para o Rio de Janeiro e do Espírito Santo. O veto reabriu a discussão do projeto de lei do senador Wellington Dias (PT-PI), que foi aprovado no Senado e na Câmara e, posteriormente, vetado pela presidente Dilma Rousseff. • Um dos vetos dela foi dado a artigo que alterava a divisão das receitas provenientes dos campos atualmente em exploração.

  14. Destinação para as áreas de educação e saúde • Lei nº 12.858/2013 • Maior destinação dos recursos para as áreas de educação e saúde da parcela dos royalties e da participação especial. • Orçamento 2014 para educação: • R$ 82,3 bilhões para a manutenção e o desenvolvimento do ensino (25,4 bilhões maior do que o previsto na constituição) • R$ 104,3 bilhões para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEP)

  15. O que diziam os estados e municípios produtores? • Municípios produtores e os estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo afirmam que serão prejudicados caso a emenda Ibsen passe a vigorar. O caso do Rio de Janeiro é mais problemático: atualmente, 12,3% do Orçamento do Estado (ou R$ 6,8 bilhões em 2011) advém de royalties do petróleo. O governo fluminense diz que, caso a emenda Ibsen estivesse em vigor, receberia neste ano R$ 104 milhões, o que causaria um colapso nas contas públicas. • O Estado do Rio afirma ainda que a alteração na distribuição de royalties provenientes de campos petrolíferos já licitados implicaria quebra de contrato. O Espírito Santo, com 5,5% das receitas orçamentárias advindas de royalties, defende a mesma posição. Já São Paulo, onde os royalties hoje têm participação de 0,02% no Orçamento, não quer abrir mão das receitas que poderá ganhar com o avanço da exploração na Bacia de Santos.

  16. Qual a posição dos estados não produtores e do governo federal? • Parlamentares e governadores de estados não produtores afirmam que as riquezas petrolíferas do país devem beneficiar toda a nação, e não apenas as unidades federativas que exploram o produto. Afirmam ainda que os campos do pré-sal encontram-se a grande distância da costa, o que reduziria a necessidade de investimentos em infraestrutura e prevenção de acidentes ambientais

  17. Qual a posição da Petrobras? • A empresa é contra as mudanças nas regras atuais e diz que, além dos estados produtores, as empresas que mantêm acordos de concessão de exploração poderiam recorrer à Justiça devido à alteração de seus contratos após a assinatura. Produção em Mar Produção em Terra

  18. CONCLUSÃO • A Lei nº 12.858sancionada pela presidente Dilma Rousseff, que destina parte dos royalties do petróleo para a educação, embora seja louvável, não dará conta, sozinha, de garantir a oferta de ensino publico de qualidade, fundamental para o país. • O debate público se concentrou em dois pontos: • a fixação de uma porcentagem de recursos do PIB para a educação, por meio da aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE), • e a chegada dos royalties que, de acordo com a presidente Dilma, devem destinar ao ensino publico R$112 billhões em dez anos, permitindo atingir 10% do PIB para o setor em 15 anos.

  19. Prós e Contras da divisão: • Prós: Não abre oportunidade para desvios e uso em benefício próprio, já que seu destino é controlado. Prioriza algo que nosso país está precisando. • Contras: Limita os investimentos em outras áreas. Em caso de alguma necessidade urgente, o dinheiro é bloqueado.

  20. Bibliografia: • http://www.guiadofranchising.com.br/franquia-o-que-e-taxa-de-royalties/ • http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2013/03/11/interna_politica,356012/disputa-entre-os-estados-pelos-royalties-do-petroleo-envolve-r-31-5-bilhoes.shtml