html5-img
1 / 1

Introdução / Objetivos

AVALIAÇÃO DO POTENCIAL TERAPÊUTICO DE POLISSACARÍDEOS PARA O TRATAMENTO DE DISTÚRBIOS DA MOTILIDADE GASTROINTESTINAL Tamyres Mingorance Carvalho - Iniciação Científica (PIBIC/CNPq) / 2012-2013 Orientador: Cristiane Hatsuko Baggio Colaboradores: Maria-Ferreira D, Silva LM, Schäfer TN, Werner MFP.

neylan
Télécharger la présentation

Introdução / Objetivos

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author. Content is provided to you AS IS for your information and personal use only. Download presentation by click this link. While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server. During download, if you can't get a presentation, the file might be deleted by the publisher.

E N D

Presentation Transcript


  1. AVALIAÇÃO DO POTENCIAL TERAPÊUTICO DE POLISSACARÍDEOS PARA O TRATAMENTO DE DISTÚRBIOS DA MOTILIDADE GASTROINTESTINALTamyres Mingorance Carvalho - Iniciação Científica (PIBIC/CNPq) / 2012-2013Orientador: Cristiane Hatsuko Baggio Colaboradores: Maria-Ferreira D, Silva LM, Schäfer TN, Werner MFP Introdução / Objetivos Os distúrbios gastrointestinais, como as úlceras, gastroparesias, diarréia, têm assumido altas proporções na população, mas, as opções terapêuticas disponíveis apresentam uma série de efeitos colaterais, além de não serem efetivas em longo prazo (Troncon, 1997; Cesarini et al., 1997). Desta forma, o objetivo deste estudo foi avaliar a atividade de diferentes polissacarídeos sobre a motilidade gastrointestinal em animais experimentais, bem como os possíveis mecanismos de ação envolvidos. Resultados O tratamento dos animais com CNNAL, Pnec, SRP e VTH, nas doses testadas, não alterou o esvaziamento gástrico e o trânsito intestinal, quando comparado com o grupo controle. A administração da PBar, nas doses de 10 e 100 mg/kg, diminuiu o trânsito intestinal em 18% e 26%, respectivamente, quando comparado com o grupo controle (C: 58,0 ± 3,6%) (Fig. 1A). No entanto, o tratamento com a PBar não foi capaz de alterar o esvaziamento gástrico (Fig. 1B). O estudo do mecanismo de ação da PBar demonstrou que o antagonista dos receptores opióides, naloxona (1 mg/kg, s.c.) reverteu o efeito inibitório da PBar sobre o trânsito intestinal (Fig. 2). Fig. 1. Efeito da Pbar sobre o trânsito intestinal (Painel A) e o esvaziamento gástrico (Painel B) de camundongos. * Diferente do grupo controle para P < 0,05. Método Após jejum de 6 h, os camundongos Swiss (fêmeas, ~30 g) foram tratados com veículo (10 ml/kg, v.o.), atropina (3 mg/kg, s.c.), metoclopramida (30 mg/kg, v.o.) ou polissacarídeos [PBar, CNNAL, PNec, SRP e VTH (1, 10 e 100 mg/kg, v.o.)], 1 h antes da administração do marcador vermelho de fenol (0,05% em carboximetilcelulose 1,5%). Depois de 15 min, o esvaziamento gástrico e o trânsito intestinal foram avaliados. A participação dos sistemas muscarínico, adrenérgico e opióide foi avaliada com a administração de agonista (betanecol, 10 mg/kg – i.p.), antagonistas [ioimbina (0,1 mg/kg – i.p.) ou naloxona (1 mg/kg i.p.)] juntamente com o tratamento com PBar (100 mg/kg, v.o.). Fig. 2. Efeito da naloxona sobre a inibição do trânsito intestinal induzida pela PBar em camundongos. * Diferente do grupo controle para P < 0,05. # Diferente do grupo veículo + bardana para P < 0.05. Conclusões Os resultados obtidos mostraram que a mistura de ramnogalacturonanas (PBar) isolada da bardana inibe o trânsito intestinal, com envolvimento do sistema opióide. No entanto, novos estudos são necessários para a elucidação de outros possíveis mecanismos de ação envolvidos no efeito do PBar sobre o trânsito intestinal. Referências -Troncon LEA. Gastroparesias: revisão de aspectos relacionados ao conceito, à etiopatogenia e ao manejo clínico. Rev Ass Med Brasil, 43(3), 228-236, 1997. - Cesarini PR, Ferreira SRG, Dib SA. Gastroparesia diabética. Rev Ass Med Brasil, 43, 163-168, 1997.

More Related