PARÓQUIA MISSIONÁRIA, UM PROJETO POSSÍVEL? - PowerPoint PPT Presentation

par quia mission ria um projeto poss vel n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
PARÓQUIA MISSIONÁRIA, UM PROJETO POSSÍVEL? PowerPoint Presentation
Download Presentation
PARÓQUIA MISSIONÁRIA, UM PROJETO POSSÍVEL?

play fullscreen
1 / 142
PARÓQUIA MISSIONÁRIA, UM PROJETO POSSÍVEL?
199 Views
Download Presentation
wilona
Download Presentation

PARÓQUIA MISSIONÁRIA, UM PROJETO POSSÍVEL?

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. PARÓQUIA MISSIONÁRIA, UM PROJETO POSSÍVEL? Mudanças estruturais rumo a um novo padrão pastoral

  2. PROJETO PAROQUIAL • Orientações para a implantação de uma evangelização permanente • Subsídios para a formação de agentes de pastoral e evangelizadores em vista da realização do Projeto missionário.

  3. “Se queremos que as paróquias sejam centros de irradiação missionária em seus próprios territórios, elas devem ser também lugares de formação permanentes”. (DA, nº 306, p. 141)

  4. Ao querer uma evangelização paroquial, permanente, o primeiro passo é: • descobrir quais são as suas principais demandas pastorais... • E formar seus agentes.

  5. Suportes: as quatro exigências da ação evangelizadora da Igreja: • Serviço; • Diálogo; • Anúncio; • Testemunho de comunhão

  6. Desafio: • Evangelizar um campo religioso que supomos, já conheça o Evangelho, mas que se tem deixado influenciar por diversos fatores, situações e dasafios:

  7. Pluralismo religioso; • Secularismo, presentes nos atuais contextos sociais; • O comodismo, que transforma a paróquia em uma instituição estagnada no tempo... • Outros...(?)

  8. Desafios apresentados no D.A (n° 185) • O êxodo de fiéis para seitas e outros grupos religiosos; • As correntes culturais contrárias a Cristo e à Igreja; • A desmotivação de sacerdotes em muitos lugares; • A mudança de paradigmas culturais; • O fenômeno da globalização e a secularização; • Os graves problemas de violência; • Pobreza e injustiça; • A crescente cultura da morte que afeta a vida em todas as suas formas;

  9. Resgate a dimensão missionária da paróquia. • Objetivo: reavivar em cada pessoa, batizada e membro da paróquia, o seu compromisso com o discipulado de Jesus Cristo e a sua missionariedade recebida no batismo.

  10. Propostas de meios: • Pontuar pistas de ação que ajudem as paróquias a implantarem um projeto de evangelização permanente; • Detectar deficiênciasnas dimensões ou exigências da evangelização(serviço; diálogo; anúncio/ testemunho);

  11. Passos a serem dados: • Descobrir quais são as principais demandas da paróquia no âmbito pastoral; Isso só será possível se levarmos em conta as quatro exigências da ação evangelizadora;

  12. Pilares de sustentação da paróquia em estado permanente de missão

  13. PRIMEIRA PARTE Dimensão do SERVIÇO

  14. O trabalho da paróquia em prol da: • Pessoa; • Comunidade; • Sociedade;

  15. Agindo assim, a paróquia será uma instituição que fará a diferença na sociedade e estará cumprindo a sua missão evangelizadora: transformar as realidades de injustiça e propor meios mais eficazes de implantação do Reino de Deus.

  16. Onde deve começar esse SERVIÇO? No apoio: • As pastorais; • As obras sociais da paróquia, • Aos movimentos; No comprometimento: • Com a vida conjuntural da paróquia; • Com todos os organismos da Igreja; • No campo social; • Na formação;

  17. Formar equipe ou comissão Para que isso ocorra é preciso: • Formar uma comissão que se encarregue de cuidar desse pilar (o serviço) de sustentação da paróquia para que ele não venha a ruir.

  18. Como deve ser esta comissão? • Deve ser formada por lideranças ou agentes de pastoral comprometidos; • Pessoas que tenham uma visão conjuntural da paróquia; • Que tenham noções de eclesiologia e certo envolvimento com pastorais de cunho social;

  19. Como devem ser escolhidos os membros desta equipe/comissão? • A critério do pároco ou de quem faz a vez dele; • Nas reuniões do CPP; • Nas assembléias paroquiais; • Por indicação da comunidade; • Ou por outro meio que a comunidade ou o pároco achar mais conveniente.

  20. Comprometimento: O mais importante é que a comissão ou equipe seja formada por agentes comprometidos: • Gente que coloca a “mão na massa”; • Que age e faz a comunidade agir; • Que tenha demonstrado, através da prática, interesse nas ações evangelizadoras da paróquia, etc.

  21. Pistas de ação na dimensão do serviço

  22. 1ª pista:Investimento em determinadas pastorais • Todas as pastorais são importantes, porém algumas são fundamentais para que a paróquia esteja em estado permanente de missão e a evangelização seja eficaz.

  23. QUAIS SÃO ESTAS PASTORAIS?

  24. Pastorais fundamentais: • 1) Pastoral da Acolhida (ou do acolhimento); • 2) Pastoral da Escuta; • 3) Pastorais Sociais; • 4) Pastoral da Juventude (Setor juventude); • 5) Pastoral da visitação; • 6)Outras... (?)

  25. 1) PASTORAL DA ACOLHIDA(ou do acolhimento) • Implantar a pastoral da acolhida na paróquia é uma boa medida para viver a exigência do serviço; • Se ela já existe, procure reavaliar suas ações e inová-la se preciso for;

  26. O que é acolhimento? • Acolhida não significa apenas receber, na porta da igreja, os que vêm para a celebração...

  27. “Qualquer pessoa que procure a comunidade eclesial deve ser recebida por alguém que a escute e ajude a encontrar uma solução para a sua necessidade” (CNBB, doc. 71, p. 54);

  28. Justificativas do acolhimento • Se não houver uma boa acolhida, todos os trabalhos, todas as ações e a própria comunidade está fadada ao fracasso; • Ninguém quer permanecer onde não é bem acolhido; • Para que um trabalho dê frutos é preciso, primeiro, que seus agentes sintam-se acolhidos;

  29. Como deve ser a Pastoral da Acolhida? • Envolver uma rede de relacionamentos que dê sustentação e perseverança as ações que são desenvolvidas na comunidade; • Ser permanente, contínua e estar em todas as dimensões pastorais da paróquia;

  30. Ser parte integrante do processo de evangelização; • Acolher gratuitamente, sem esperar nada em troca; • Ser mais que um trabalho, uma tarefa ou mais uma pastoral; • Que seja uma atitude evangélica que brota de um coração convertido;

  31. Que seja uma ação concreta; • Que ajude as pessoas a se sentirem mais importantes; • A se sentirem como filhas de Deus; • Amadas e queridas por outros irmãos;

  32. Razões para uma boa acolhida: • A pessoa, quando chega a comunidade e é bem acolhida, tem vontade de permanecer e, se a acolhida foi verdadeira, ela permanece de fato;

  33. Paróquias que acolhem bem terão sempre bons agentes nas suas pastorais e, com isso crescerão sempre mais;

  34. Em que consiste a Pastoral da Acolhida? • 1º) Consiste numa equipe que se dedique a acolher bem as pessoas que chegam a igreja para as celebrações;

  35. 2º) Uma equipe que esteja atenta ao acolhimento dado no expediente paroquial àqueles que vêm em busca de alguma informação, ou dos serviços da paróquia;

  36. 3º) Que esteja sintonizada com as demais pastorais, movimentos e associações; • Que se preocupe com a recepção que é dada entre os seus membros e aos que são atendidos por elas;

  37. 4º) Que seja uma pastoral que esteja permeada em todas as ações evangelizadoras da paróquia, inclusive nas ações do pároco;

  38. O seu desafio maior está em fazer com que a paróquia, como um todo, adote uma postura acolhedora;

  39. Por que a Pastoral da Acolhida se enquadra na exigência do serviço? • Porque, além de proporcionar o encontro com o outro, promove o encontro consigo mesmo e, sobretudo, com Deus; • É um serviço que anima a vida da paróquia na sua dimensão social e comunitária e deve ser prioridade;

  40. Questões para reflexão • Quais as principais falhas na área da acolhida nas nossas paróquias? • A negligência com a acolhida em nossas paróquias pode ter contribuído para o êxodo de fiéis para seitas e outros grupos religiosos? • Estão sendo tomadas as devidas providências para mudar essa situação? Quais?

  41. 2) PASTORAL DA ESCUTA • A pastoral da escuta é um serviço voluntário, prestado por pessoas da paróquia; • A escuta deve ser feita em ambiente confidencial, onde a pessoa se sinta à vontade para falar.

  42. O objetivo da pastoral da escuta: • Escutar as pessoas. • Oferecer uma conversa amiga, num clima de verdadeira confiança, fazendo desse momento uma ocasião para a pessoa desabafar de seus problemas. • Poder ajudá-la no discernimento de problemas.

  43. O agente da pastoral da escuta: • Tenha, antes, recebido um treinamento; • Esteja inteirado dos recursos da paróquia e saber se ela tem ou não condições para uma ajuda imediata para solucionar o problema; • Ofereça um pouco do seu tempo para colaborar de forma  livre e voluntária, no intuito de ajudar as pessoas.

  44. Procedimentos do agente: Fazer os devidos encaminhamentos • Se a paróquia não tiver condições de ajudar, encaminhe a pessoa para um profissional especializado, como, por exemplo, um Psicólogo, uma Assistente Social, um Advogado, um Médico ou qualquer outro profissional que demanda o problema detectado.

  45. Como deve ser o trabalho da pastoral da escuta? • Divulgar o trabalho; • Ter um local apropriado para atender; • Acolher bem as pessoas; • Ouvir as suas necessidades; • Dar conselhos; • Quando for o caso, encaminhar para o padre ou para um órgão que poderá solucionar o problema, caso não seja apenas espiritual.

  46. Deve ser um serviço inteiramente gratuito, sem nenhuma discriminação; • Oferecer uma ajuda como interlocutor diante das angústias ou momentos difíceis;

  47. Muitos casos são resolvidos na hora, sem necessitar de nenhum outro procedimento além da escuta.

  48. Ouvir e se esforçar para solucionar o problema partilhado é parte inerente do processo de evangelização da pastoral da escuta.

  49. Quem poderá fazer esse trabalho? • Membros da RCC; • Membros do ECC; • Pessoas de outros movimentos da paróquia; • Outros? Obs: É uma forma de inseri-los em alguma pastoral.