Download
cap tulo 14 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Capítulo 14 PowerPoint Presentation
Download Presentation
Capítulo 14

Capítulo 14

187 Views Download Presentation
Download Presentation

Capítulo 14

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Capítulo 14 Mercado para Fatores de Produção

  2. Tópicos para Discussão • Mercados de Fatores Competitivos • Equilíbrio em um Mercado de Fatores Competitivos • Mercados de Fatores com Poder de Monopsônio • Mercados de Fatores com Poder de Monopólio Capítulo 14

  3. Mercado de Fatores Competitivos • Características 1) Grande número de vendedores do fator de produção 2) Grande número de compradores do fator de produção 3) Os compradores e vendedores do fator de produção são tomadores de preços Capítulo 14

  4. Mercado de Fatores Competitivos • Demanda por um Fator de Produção Quando Apenas um Deles é Variável • A demanda por fatores de produção é uma demanda derivada… • …dos custos dos fatores e da demanda pela produção Capítulo 14

  5. Mercado de Fatores Competitivos Demanda por um Fator de Produção Quando Apenas um Deles é Variável Suponha: • Dois insumos: capital (K) e mão-de-obra (L) • O custo de K é r e o custo da mão-de-obra é w • K é fixo e L é variável Capítulo 14

  6. Mercado de Fatores Competitivos Demanda por um Fator de Produção Quando Apenas um Deles é Variável • Problema • Quanto contratar de mão-de-obra? Capítulo 14

  7. Mercado de Fatores Competitivos Demanda por um Fator de Produção Quando Apenas um Deles é Variável • Medição do Valor da Produção de um Trabalhador • Receita do produto marginal da mão-de-obra (RMgPL) • RMgPL = (PMgL)(RMg) Capítulo 14

  8. Mercado de Fatores Competitivos Demanda por um Fator de Produção Quando Apenas um Deles é Variável • Suponha um mercado em competição perfeita • Logo, RMg = P Capítulo 14

  9. Mercado de Fatores Competitivos Demanda por um Fator de Produção Quando Apenas um Deles é Variável • Pergunta • O que acontecerá com o valor da RMgPL quando mais trabalhadores forem contratados? Capítulo 14

  10. Receita do Produto Marginal Salário ($ por hora) Mercado Competitivo de Produto (P = RMg) RMgPL = PMgLxP Mercado monopolístico de produto (RMg <P) RMgPL = PMgL x RMg Horas trabalhadas Capítulo 14

  11. Mercado de Fatores Competitivos Demanda por um Fator de Produção Quando Apenas um Deles é Variável • Escolha da quantidade de mão-de-obra maximizadora de lucro • Se RMgPL > w (custo marginal de contratação de um trabalhador): contrata-se o trabalhador • Se RMgPL < w: contrata-se menor quantidade de mão-de-obra • Se RMgPL = w: quantidade de mão-de-obra maximizadora de lucro Capítulo 14

  12. No mercado competitivo de mão-de-obra, uma empresa se defronta com uma oferta perfeitamente elástica de mão-de-obra e pode contratar quantos trabalhadores desejar, com o salário w*. A empresa maximizadora de lucros contratará a quantidade L* de unidades de mão-de-obra no ponto em que a receita do produto marginal da mão-de-obra for igual à taxa do salário. w* SL RMgPL = DL L* Contratações da Empresa no Mercado de Mão-de-obra (com capital fixo) Preço da Mão-de-obra Por que não contratar um número de trabalhadores menor ou maior do que L*? Quantidade de Mão-de-obra Capítulo 14

  13. Mercados de Fatores Competitivos Demanda por um Fator de Produção Quando Apenas um Deles é Variável • Se a oferta de mão-de-obra do mercado aumentasse relativamente à demanda (p.ex., devido à emancipação feminina ou a uma explosão demográfica como a que gerou os chamados baby boomers), haveria um excedente de mão-de-obra e a taxa do salário cairia. • Pergunta • Como isso afetaria a quantidade demandada de mão-de-obra? Capítulo 14

  14. S1 w1 w2 S2 RMgPL = DL L1 L2 Um Deslocamento na Oferta de Mão-de-obra Preço da Mão-de-obra Quantidade de Mão-de-obra Capítulo 14

  15. Mercados de Fatores Competitivos • Comparação entre os Mercados de Fatores e de Produção Capítulo 14

  16. Mercados de Fatores Competitivos • Comparação entre os Mercados de Fatores e de Produção • Em ambos os mercados, as escolhas dos fatores e do nível de produção ocorrem quando RMg = CMg • RMg da venda do produto • CMg da aquisição do fator Capítulo 14

  17. Mercados de Fatores Competitivos Demanda por um Fator de Produção Quando Diversos são Variáveis • Situação • Produção de equipamento agrícola com dois insumos variáveis: • Mão-de-obra • Maquinário da linha de montagem • Suponha que a taxa de salário caia Capítulo 14

  18. Mercados de Fatores Competitivos Demanda por um Fator de Produção Quando Diversos são Variáveis • Pergunta • De que maneira a queda na taxa de salário afetará a demanda por mão-de-obra? Capítulo 14

  19. Curva de Demanda de Mão-de-obra de uma Empresa (com variação de capital) Quando dois ou mais fatores de produção são variáveis, a demanda da empresa por um fator de produção depende da receita do produto marginal de ambos os fatores. Salários ($ por horas) Quando o salário é $20, A vem a ser um ponto da curva de demanda da empresa por mão-de-obra. Quando o salário cai para $15, a curva RMgP desloca-se, gerando um novo ponto C na curva de demanda por mão-de-obra da empresa. Sendo assim, A e C estão na curva de demanda por mão-de-obra, porém B não está. A 20 C 15 B DL 10 RMgPL1 RMgPL2 5 0 40 80 120 160 Horas trabalhadas Capítulo 14

  20. Mercados de Fatores Competitivos Demanda por Mão-de-obra na Indústria • Suponha que todas as empresas reajam ao nível mais baixo de salário • Todas as empresas contratam mais trabalhadores. • A oferta de mercado aumenta. • O preço de mercado cai. • A quantidade de mão-de-obra demandada pela empresa diminui. Capítulo 14

  21. Soma Horizontal se o preço do produto ficasse inalterado Curva de demanda da indústria RMgPL2 RMgPL1 DL1 DL2 120 L1 L2 A Demanda por Mão-de-obra pelo Setor Empresa Indústria Salário ($ por hora) Salário ($ por hora) 15 15 10 10 5 5 0 50 100 150 0 L0 Mão-de-obra (horas trabalhadas) Mão-de-obra (horas trabalhadas)

  22. A Demanda por Mão-de-obra pelo Setor • Pergunta • Como uma modificação em um mercado não competitivo afetaria a demanda de mercado por mão-de-obra? Capítulo 14

  23. A Demanda por Combustível de Jatos • Observações • Combustível de jatos é um custo de fator (insumo) • Custo do combustível de jatos • 1971– O custo do combustível de jatos perfazia 12,4% do custo operacional total • 1980-- O custo do combustível de jatos perfazia 30,0% do custo operacional total • 1990’s-- O custo do combustível de jatos perfazia 15,0% do custo operacional total Capítulo 14

  24. A Demanda por Combustível de Jatos • Observações • As companhias aérea reagiram aos altos preços nos anos 70 reduzindo a quantidade de combustível de jatos utilizada • A produção do setor aéreo, medida em toneladas por milha, elevou-se em 29,6% & o combustível consumido aumentou em 8,8% Capítulo 14

  25. A Demanda por Combustível de Jatos • Observações • A demanda por combustível de jatos afeta as companhias aéreas e as refinarias de petróleo • A elasticidade-preço da demanda por combustível de jatos é muito inelástica no curto prazo Capítulo 14

  26. Elasticidades Preço da Demanda por Combustível de Jatos no Curto Prazo American -0,06 Delta -0,15 Continental -0,09 TWA -0,10 Northwest -0,07 United -0,10 Empresa Elasticidade Empresa Elasticidade Capítulo 14

  27. A Demanda por Combustível de Jatos • Pergunta • De que maneira se comparariam a elasticidade preço da demanda no curto prazo e no longo prazo? Capítulo 14

  28. RMgPCP RMgPLP A Demanda por Combustível de Jatos a curto e a longo prazos Preço Quantidade de combustível de jatos Capítulo 14

  29. Mercados de Fatores Competitivos • Oferta de Fatores de Produção para uma Empresa • Determinação da quantidade de fator a ser adquirida • Suponha um mercado de fatores perfeitamente competitivo Capítulo 14

  30. Observações • A empresa toma o preço de $10 • como dado. • 2) S = DMe = DMg = $10 • 3) DMg = RMgP para 50 unidades Oferta de mercado de tecido S RMgP Demanda de tecido 50 Oferta de Fatores para uma Empresa em um Mercado de Fatores Competitivo Preço ($ por jarda) Preço ($ por jarda) Oferta de tecido com a qual a empresa se defronta Demanda de mercado de tecido 10 10 DMg = DMe D Jardas de tecido (milhares) Jardas de tecido (milhares) 100

  31. Mercados de Fatores Competitivos • Oferta do Mercado de Fatores de Produção • A oferta de mercado de fatores de produção físicos apresenta inclinação positiva • Exemplos: combustível de jatos, tecidos, aço • A oferta de mercado de mão-de-obra pode apresentar inclinação positiva ou negativa em determinados trechos Capítulo 14

  32. Mercados de Fatores Competitivos • Oferta de Mão-de-obra • A escolha da quantidade ofertada de mão-de-obra baseia-se em um problema de maximização de utilidade • A utlidade dos trabalhadores depende de lazer e trabalho • O salário mede o preço do lazer • Salários mais elevados significam preços mais altos do lazer Capítulo 14

  33. Mercados de Fatores Competitivos • Oferta de Mão-de-obra • Salários mais elevados incentivam os trabalhadores a substituir lazer por trabalho (efeito substituição) • Salários mais elevados permitem que os trabalhadores comprem mais bens, inclusive lazer, o que implica redução das horas trabalhadas (efeito renda) Capítulo 14

  34. Mercados de Fatores Competitivos • Oferta de Mão-de-obra • Quando o efeito renda supera o efeito substituição, a curva de oferta apresenta curvatura para trás Capítulo 14

  35. Oferta de Mão-de-obra Efeito Renda > Efeito Substituição Efeito Renda < Efeito Substituição Oferta de Mão-de-obra com Curvatura para Trás Salário ($ por hora) Horas de trabalho por dia Capítulo 14

  36. O trabalhador escolhe o ponto A: • 16 horas de lazer, 8 horas de trabalho • Renda = $80 480 w = $20 Suponha um aumento do salário em $20 P Após o aumento do salário em $20, o trabalhador escolhe: 20 horas de lazer, 4 horas de trabalho Renda = $80 w = $10 C A B Q 12 16 20 Efeito substituição Efeito renda Efeito Substituição e Efeito Rendade um Aumento de Salário Renda ($ por dia) 240 0 8 24 Horas de Lazer

  37. Oferta de Mão-de-obra de Famílias com Um e Dois Assalariados • Participação das Mulheres na Força de Trabalho • 1950 -- 29% • 1999 -- 60% Capítulo 14

  38. Elasticidades da Oferta de Mão-de-obra (Horas Trabalhadas) Horas trabalhadas pelo Horas trabalhadas Horas trabalhadas chefe da família/ pelo cônjuge/ pelo chefe da família/ Grupo Salário Salário Salário do cônjuge Homens solteiros 0,026 (sem crianças) Mulheres solteiras 0, 106 (com crianças) Mulheres solteiras 0, 011 (sem crianças) Famílias com um - 0, 078 assalariado (com crianças) Famílias com um 0, 007 assalariado (sem crianças) Famílias com dois - 0, 002 - 0, 086 - 0, 004 assalariados (com crianças) Famílias com dois - 0, 107 - 0, 028 - 0, 059 assalariados (sem crianças)

  39. Equilíbrio em um Mercado de Fatores Competitivo • Um mercado de fatores competitivo está em equilíbrio quando o preço do fator iguala a quantidade ofertada à quantidade demandada. Capítulo 14

  40. SL = DMe SL = DMe vM wM B A wC P * PMgL DL = RMgPL DL = RMgPL LC LM Equilíbrio no Mercado de Trabalho Salário Salário Mercado de produto competitivo Mercado de produto monopolista Número de Trabalhadores Número de Trabalhadores

  41. Equilíbrio em um Mercado de Produto Competitivo DL(RMgPL) = SL wC = RMgPL RMgPL = (P)(PMgL) O mercado é eficiente Equilíbrio em um Mercado de Produto Monopolista RMg < P RMgP = (RMg)(PMgL) Contrata LMpelo salário wM vM = benefíciomarginal para os consumidores wM = customarginal para a empresa Equilíbrio no Mercado de Trabalho Capítulo 14

  42. Equilíbrio em um Mercado de Produto Competitivo DL(RMgPL) = SL wC = RMgPL RMgPL = (P)(PMgL) O mercado é eficiente Equilíbrio em um Mercado de Produto Monopolista Os lucros são maximizados A quantidade de fator utilizada é menor que o nível eficiente Equilíbrio no Mercado de Trabalho Capítulo 14

  43. Equilíbrio em um Mercado de Fatores Competitivo • Renda Econômica • Em um mercado de fatores, renda econômica é a diferença entre o pagamento realizado por um fator de produção e o valor mínimo necessário para contratar o uso de tal fator. Capítulo 14

  44. SL = DMe A A despesa total (salários) é o retângulo 0w* AL* w* Renda Econômica DL = RMgPL B A renda econômica is ABW* L* Renda Econômica A renda econômica associada ao emprego da mão-de-obra é o excedente de salário pago além do valor mínimo necessário para a contratação dos trabalhadores. Salário 0 Número de Trabalhadores Capítulo 14

  45. Renda Econômica • Pergunta • Qual será a renda econômica se SLfor perfeitamente elástica ou perfeitamente inelástica? Capítulo 14

  46. Equilíbrio em um Mercado de Fatores Competitivo • A Terra: Um Caso de Oferta Perfeitamente Elástica • Quando a oferta de terra é perfeitamente elástica, as variações no preço de mercado dependem exclusivamente da demanda, pelo menos no curto prazo. Capítulo 14

  47. Oferta de Terra s2 Renda Econômica s1 Economic Rent D2 D1 Renda da Terra Preço ($ por acre) Número de Acres Capítulo 14

  48. Soldo dos Militares • Durante a Guerra Civil, 90% das forças armadas constituíam-se de trabalhadores não qualificados envolvidos em combates de terra. • Atualmente, os soldados envolvidos em combates de terra constituem apenas 16% do total. Capítulo 14

  49. Soldo dos Militares • Tem se verificado escassez de pessoal qualificado nas forças armadas. Qual será a razão disso? • Dica: Quando há escassez, o salário deve estar abaixo de…? Capítulo 14

  50. SL w* w0 Escassez DL = RMgPL A Escassez de Pessoal Militar Qualificado Salário Número de Trabalhadores Qualificados Capítulo 14