ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA - PowerPoint PPT Presentation

slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA PowerPoint Presentation
Download Presentation
ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA

play fullscreen
1 / 104
Download Presentation
ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA
456 Views
flann
Download Presentation

ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA

  2. Fonte: LEINZ, V. e AMARAL, S. E. do. Geologia Geral, São Paulo, Nacional, 1989, p. 27.

  3. AS QUATRO PORÇÕES DA TERRA

  4. A PANGÉIA

  5. TEORIA DA TRANSLAÇÃO DOS CONTINENTES OU DERIVA CONTINENTAL • TEORIA DA EXPANSÃO DOS FUNDOS OCEÂNICOS – Arthur Holmes (1928) • TEORIA DA TECTÔNICA DE PLACAS Alfred Wegener

  6. A P A N G É I A

  7. GONDWANA – TERRAS DO SUL

  8. A FORMAÇÃO DOS CONTINENTES

  9. TEORIA DA DERIVA DOS CONTINENTES • Explica a configuração atual dos continentes em função da movimentação das placas tectônicas. • O continente único era chamado de Pangéia. • O primeiro rompimento origina a Laurásia (América do Norte, Europa e Ásia) e a Gondwana (América do Sul, África, Índia, Antártica e Austrália).

  10. EVIDÊNCIAS DA PANGÉIA UNIÃO DA ÁFRICA E DA AMÉRICA DO SUL

  11. PRINCÍPIO DA ISOSTASIA ISOSTASIA = IGUAL EQUILÍBRIO

  12. CARACTERÍSTICAS • As placas se mantém no princípio da isostasia(equilíbrio). • Quando quebrada a isostasia, existe o choque entre as placas e o relevo se renova. • O choque produzido advém da pressão dos gases sobre as placas. • A área de contato entre as placas é a zona de instabilidade tectônica.

  13. DORSAL MESO-OCEÂNICA

  14. TIPOS DE LIMITES ENTRE PLACAS TECTÕNICAS

  15. CONSEQÜÊNCIAS DA MOVIMENTAÇÃO DAS PLACAS TECTÔNICAS • O afastamento de duas placas em sentido contrário acarreta: • A expansão ou alargamento do fundo dos oceanos; abertura de uma fenda ou fossa (Rift Valley) • A formação de dorsais oceânicas • O distanciamento entre os continentes • 2. A convergência de uma placa para outra pode provocar: • A destruição de parte da crosta terrestre (subducção) • A formação de fossa oceânica (subducção, ao longo da costa oeste da América do Sul) • A formação de cadeias montanhosas (soerguimentos: dobramentos e falhamentos) • Intensa atividade sísmica e vulcânica (terremotos e vulcões – são também resultantes da subducção – nos limites entre as placas)

  16. REGIÕES ATINGIDAS PELA GLACIAÇÃO

  17. AFASTAMENTO DAS PLACAS TECTÔNICAS PENÍNSULA DO SINAI

  18. ESTRUTURA INTERNA DA TERRA

  19. ESTRUTURA INTERNA DA TERRA (OUTRA VISÃO)

  20. ESTRUTURA INTERNA DA TERRA

  21. SEÇÃO DA CROSTA CONTINENTAL E OCEÂNICA

  22. CROSTA TERRESTRE OU LITOSFERA • CARACTERÍSTICAS • Camada sólida. • Possui as formas de relevo. • Atuação dos agentes externos. • Manifestação dos agentes internos. • Fragmentada em placas tectônicas. • Composição básica: Sial.

  23. CROSTA TERRESTRE OU LITOSFERA ¡SIAL (silício e alumínio): compreende o solo e subsolo. Sua espessura varia entre 15 a 25 km. Predominam as rochas sedimentares e magmáticas (graníticas). ¡SIMA (silício e magnésio): espessura entre 30 a 35 km (em média), predominando as rochas basálticas. Porção inferior da crosta terrestre. Segundo outros geodésicos o máximo alcançaria 75 km Descontinuidade de Mohorovicic – separa a crosta do manto, localizada a profundidades que variam entre 30 e 70 km.

  24. MANTO OU PIROSFERA • CARACTERÍSTICAS • Camada em estado pastoso incandescente. • Maior massa da terra. • Presença do magma. • Onde as placas tectônicas estão “mergulhadas”. • Composição básica: Sima

  25. MANTO (MAGMA POSTOSO): surge após a crosta terrestre (litosfera), com espessura aproximada de 6.300 km, formada de material de estado pastoso em virtude das elevadas temperaturas – predomínio de silicatos ferromagnesianos. Subdivide-se em: 1. manto superior: até 1.200 km – temperatura + 3.000 ºC • 2. manto inferior: até 2.900 km – temperatura + 4.000 ºc • Descontinuidade de Wiechert-Gutenberg – separa o manto do núcleo, localizada a 2000 km de profundidade.

  26. NÚCLEO OU BARISFERA • CARACTERÍSTICAS • Dividido em núcleo externo e interno. • O núcleo interno é sólido. • Segura todo o peso do planeta. • Composição básica: Nife. • O núcleo da Terra mantém o estado sólido em temperaturas tão altas devido às pressões internas do planeta.

  27. ¡NÚCLEO CENTRAL (NIFE): até 6.370 km, com espessura de 1.700 km – temperatura + 6.000 ºC. Divide-se em núcleo externo (ferro derretido) e interno (sólido, composto principalmente por ferro). É o centro do magnetismo terrestre, provoca um atrito com área sólida formada por rochas, o que faz com que se formem redemoinhos que parecem cilindros. As cargas elétricas que correm nos cilindros formam o campo magnético.

  28. ESTRUTURAS GEOLÓGICAS • ESCUDOS CRISTALINOS OU MACIÇOS ANTIGOS:pré-cambrianos (Eras Arqueozóica e Proterozóica), formadas por rochas magmáticas e metamórficas. Jazidas minerais, especialmente no Proterozóico (Fe, Ag, Mn, Au, Cu) e cristais (pedras preciosas e semi-preciosas). Cobrem 36% do Brasil. • BACIAS SEDIMENTARES: início da Era Paleozóica e também nas Eras Mesozóica e Cenozóica. Surgem dos sedimentos extraídos dos maciços antigos. Formação do carvão mineral, petróleo, urânio, tório etc. Cobrem 64% do Brasil. • DOBRAMENTOS MODERNOS: terrenos de formação recente. Forma as grandes cadeias montanhosas resultantes do tectonismo. Ex: Rochosas, Andes, Atlas (norte da África), Alpes e Himalaia. Teve início a cerca de 65 milhões de anos na Era Cenozóica, periodo Terciário. Não existe no Brasil.

  29. ÁREAS CRATÔNICAS

  30. AGENTES DO RELEVO • AGENTES INTERNOS OU ENDÓGENOS • São responsáveis pela formação do relevo, pela criação ou gênese. • Temos: • I – Tectonismo ou diastrofismo: • Orogênese • Epirogênese (Diáclase e Paráclase) • II – Abalos sísmicos. • III – Vulcanismo. • Obs: Gêiseres.

  31. TECTONISMO OU DIASTROFISMO • É o principal criador do relevo, e o que atua de forma mais lenta. • Vai ocorrer de duas formas: • I- tectonismo horizontal ou orogênese. • II- tectonismo vertical ou epirogênese.

  32. TECTONISMO HORIZONTAL • A pressão se dá de forma horizontal. • Produz os dobramentos modernos.

  33. FALHA TRANSFORMANTE OU BORDA CONSERVATIVA (MOVIMENTO TANGENCIAL) FALHA DE SANTO ANDRÉ

  34. IMPORTANTE Os dobramentos modernos são estruturas datadas da era cenozóica e do período terciário, portanto são formações que ocorrem em terrenos jovens e portanto não existem no Brasil (geologia antiga).

  35. TECTONISMO VERTICAL • A pressão se dá de forma vertical. • Produz as fraturas. • Ocorrem de duas formas: • I – Diáclase ou fissura. • II – Paráclase ou falha.

  36. MOVIMENTOS TECTÔNICOS EPIROGENÉTICOS