Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Roteiro de Estudos PowerPoint Presentation
Download Presentation
Roteiro de Estudos

Roteiro de Estudos

175 Views Download Presentation
Download Presentation

Roteiro de Estudos

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Roteiro de Estudos • O Fenômeno Mediúnico Através dos Tempos; • Os Médiuns Precursores ; • Finalidades e Mecanismos das Comunicações Mediúnicas ; • Natureza das Comunicações Mediúnicas ; • As Evocações e as Comunicações Espontâneas dos Espíritos ; • Evolução das Formas e Meios para as Comunicações Mediúnicas ;

  2. FenômenoMediúnicoAtravés dos Tempos • As manifestaçõesmediúnicas se alteraramatravés do tempo acompanhando o progresso do Espíritoencarnado.

  3. FenômenoMediúnicoAtravés dos Tempos MediunismoPrimitivo • A Inspiraçãofoi o sistemainicial de intercâmbio, facilitando a comunhão das criaturas. • As primeirasmanifestaçõesmediúnicasapresentam-se sob forma do animismo tribal, com a personalização das forças da natureza, denominadofetichismo. Ex: Terra-Mãe e o Céu-Pai. Daígerou-se a crençanapluralidade dos deuses. • Desenvolvimento mental + experiência e imaginação = MITOLOGIA POPULAR

  4. FenômenoMediúnicoAtravés dos Tempos • Os oráculospredominam no início do processocivilizatório. • Regem as relaçõessociais, políticas e religiosas dos grandespovos da antiguidade. Mediunismo Oracular MediunismoBíblico • O FenômenoMediúnico assume uma nova dimensãoafastando-se do politeísmo – DEUS UNIVERSAL E SUPREMO

  5. FenômenoMediúnicoAtravés dos Tempos • É visível a expansão do fenômenomediúnico entre osprincipaispovosemtodas as épocasdahumanidade. Da antigaÍndiaaos tempos atuais, o fenômenomediúnicointensifica-se e populariza-se, o quepropiciou, no século XIX, o advento da Doutrina Espírita, codificadapor Allan Kardec.

  6. FenômenoMediúnicoAtravés dos Tempos Aprofunde-se maislendooslivros: • Evolução entre doisMundos – André Luiz • O Espírito e o Tempo – HerculanoPires • O Fenômeno Espírita – Gabriel Dellane

  7. Os MédiunsPrecursores Segundo informações de Arthur Conan Doyle no LivroHistória do Espiritismo (antes dapublicação de O Livro dos Espíritos) foram: • Emmanuel Swendenborg • Edward Irving • Andrew Jackson Davis • As irmãs Fox • Daniel Douglas Home

  8. Os MédiunsPercusores

  9. EMANUEL SWEDENBORG • Swedenborg era engenheiro e umaautoridadeemmetalurgia, física e astronomia; • Médiumclarividentedesdecriança. Emancipado do corpoconseguiaver o que se passavaem outros lugares, semaparentemente, sair do seuestado normal de consciência.

  10. EMANUEL SWEDENBORG • Viu e descreveu com exatidão, um incêndioqueaconteciaemEstolcomo, estando, ele, a 300 milhas de distância, num jantar com 16 convidados. • A mediunidade de vidência, eclodiunumanoiteemabril de 1744, então com mais de 50 anos de idade, e o acompanhouportoda a vida.

  11. ENSINOS DE SWEDENBORG • O mundoespiritualconsiste de váriasesferasrepresentandodiversosgraus de felicidade e luminosidade. Após a morteiremosparaaquela à qual se adapte a nossacondiçãoespiritual. O cenário, as condições e a estrutura do mundoespiritualassemelham-se aosdasociedadeterrena. Háresidênciasparafamílias, templosreligiosos, auditórios e palácios. 2. A morte é suave, umavezqueosserescelestiaisajudamosrecémchegadosaomundoespiritual, quepassam, emseguida, porumaperíodo de absolutorepouso, reconquistando a consciênciaempouco tempo. 3. Maisensinamentos de Swedenborg podem ser lidos no citadolivro de Doyle.

  12. O EPISÓDIO DE HYDESVILLE Conan Doyle : “Todas as manifestações estudadas até aqui foram desconexas e irregulares. Chegamos agora em um episódio particular que apesar de se achar em nível inferior aos anteriores ocorreram na presença de pessoas práticas que encontraram meios de o explorar completamente e de introduzir raciocínio e sistema naquilo que havia sido mero objeto de admiração sem propósito”.

  13. Finalidades e Mecanismos das ComunicaçõesMediúnicas • O fim providencial das manifestações é convencer os incrédulos de que tudo para o homem não se acaba com a vida terrestre e dar aos crentes idéias mais justas sobre o futuro. • Sua utilidade está nas consequências morais que delas dimanam e no consolo que nos trazem. • Mostrar o estado futuro da alma.

  14. O papelexercidopeloPerispírito • Nas comunicações mediúnicas desempenha papel fundamental por ser o órgão de transmissão de todas as sensações. • Quando o ato é de iniciativa do Espírito, pode dizer-se que o Espírito quer, o perispírito transmite e o corpo executa. • Função instrumental – função primordial do perispíritoé servir de instrumento a alma, em sua interação com os mundos espiritual e físico. • Função individualizadora– Serve a sua individualização e identificação (memória)*

  15. MECANISMOS DA MEDIUNIDADE O perispírito do médium se expande. O Espírito transmite sua vontade ao médium. O perispírito do Espírito comunicante também se expande. Uma atmosfera fluidico-perispiritualcomum é formada.

  16. O papelexercidopelaMente Conjugando a ação do perispírito e da mente podemos perceber os fluidos ambientais e os dos Espíritos que nos cercam e entrar em sintonia com eles. Este é o mecanismo básico das comunicações mediúnicas. Através das correntes de pensamento o médium usa a mente para conhecer as intenções e as idéias do Espírito comunicante. Nosso mundo mental é como um espelho, por intermédio das correntes ondulatórias de pensamento, refletimos as imagens que nos cercam e arremessamos na direção dos outros as imagens que criamos.

  17. SintoniaMediúnica • A sintonia mediúnica se faz por meio da ligação da mente do espírito comunicante e a mente do médium. • Para a realização dessas atividades, o emissor e receptor guardam consigo possibilidades particulares nos recursos do cérebro, em cuja intimidade se processam circuitos elementares do campo nervoso. A sintonia mediúnica é apenas uma das etapas do transe, obtida por meio da concentração e utilizando duas importantes ferramentas: o pensamento e a vontade.

  18. Natureza das ComunicaçõesMediúnicas

  19. ComunicaçõesMediúnicasGrosseiras • Chocam o decoro. • Podem ser triviais, abjetas, obscenas, insolentes, arrogantes, malévolas ou ímpias. • A linguagem dos Espíritos está sempre em relação com o grau de elevação a que já tenham chegado. Provém de Espíritos de baixa condição e que conservam-se ainda sob o império dos prejuízos terrestres.

  20. ComunicaçõesMediúnicasFrívolas • Muitas vezes, por entre piadas vulgares, dizem duras verdades que, quase sempre, ferem com justeza. • A frivolidade de algumas reuniões mediúnicas podem atrair espíritos levianos que procuram oportunidades de enganar e mistificar. Emanam de Espíritos levianos, zombeteiros, ou brincalhões, mais maliciosos do que maus. Muito falam para nada dizer.

  21. ComunicaçõesMediúnicasSérias Os Espíritos sérios não são todos igualmente esclarecidos. No tocante a comunicações sérias, cumpre se distinguir as verdadeiras das falsas, o que nem sempre é fácil, porquanto, exatamente à sombra da elevação da linguagem,é que certos Espíritos presunçosos, ou pseudo-sábios, procuram fazer prevalecer suas idéias, as mais falsas, e os seus mais absurdos sistemas. Livro dos Médiuns - Cap X, item 133 • Toda comunicação que exclui a frivolidade e a grosseria, e que tem um fim útil, é considerada séria; mas não está por isso isenta de erros.

  22. ComunicaçõesMedúnicasInstrutivas Caráter regular e perseverante. “Dando a essas comunicações a qualificação de instrutivas, nós as supomos verdadeiras, porque uma coisa que não seja verdadeira não poderia ser instrutiva mesmo que fosse dita na linguagem mais imponente” . L.M- cap. X- item: 137 TEM POR OBJETO PRINCIPAL UM ENSINAMENTO SOBRE CIÊNCIA, MORAL E FILOSOFIA

  23. As Evocações e as ComunicaçõesEspontâneas dos Espíritos Os Espíritos podem comunicar-se espontaneamente, ou acudir ao nosso chamado, isto é, vir por evocação. • Nas comunicações espontâneas é importante que se tenha conhecimento do Espírito comunicante. Nas evocações devemos respeitar as condições do Espírito.

  24. As Evocações e as ComunicaçõesEspontâneas dos Espíritos “Nas reuniões mediúnicas, usuais nas Casas Espíritas, os Espíritos se manifestam de forma espontânea, segundo planejamento estipulado pela direção espiritual do grupo mediúnico. É comum evocar a assistência dos benfeitores espirituais, os quais revelam a sua presença por meio de mensagens consoladoras e esclarecedoras.” O Consolador-Emmanuel

  25. Evolução das formas e meiospara a comunicaçãomediúnica • “ Desde os primeiros contatos inteligentes, na noite de 31 de março de 1848, os ruídos ou “raps” passaram a servir para o diálogo entre os dois planos da vida, mas os fenômenos foram evoluindo para formas mais complexas. Paralelamente os médiuns também passaram a desenvolver outras formas de mediunidade”.

  26. Os Raps Rap – rápido e leve golpe, pancada rápida. Os espíritos iniciaram a comunicação ostensiva com o nosso mundo por meio desses golpes ( História das irmãs Fox) • Kardec batiza os ruídos que aconteciam no interior da madeira de “typtologie intime”. • Os ruídos expressavam também a emoção do espírito que o produzia. • Charles Richet: “ Um dos fenômenos físicos mais belos da metapsÍquica”.

  27. Movimento de objetos O fenômeno das mesas girantes foi uma evolução da comunicação dos ruídos transcendentes. Kardec: “Esse fenômeno, que parece ter sido observado logo na América, ou antes, que se repetiu naquele país, porque a história prova que ele remonta a mais alta antiguidade, se produziu acompanhado de ruídos insólitos, golpes sem causa ostensiva conhecida”.

  28. A psicografia A evolução das formas de intercâmbio foram em direção a escrita pelos espíritos, utilizando o lápis e o papel. Psicografia direta – o médium toma o lápis na mão e transmite, consciente ou não, o pensamento do espírito comunicante. Kardec classifica: Psicografia indireta – lápis preso a objetos.

  29. A Evolução dos Fenômenos de EfeitoFísico Pneumatografia • Escrita direta • O espírito comunicante utiliza-se do ectoplasma de médiuns presentes para escrever diretamente em folhas em branco geralmente colocadas entre duas pedras de ardósia. Pneumatofonia Voz direta O espírito comunica-se utilizando uma garganta ectoplásmica e transmite sua própria voz.

  30. Materializações • As materializações ou aparições tangíveis se dão quando a pessoa se encontra em estado de vigília e no gozo da plena liberdade de suas faculdades. Alem de visíveis os Espíritos podem também ser tocados. William Crookesfoi um dos primeiros experimentadores a trabalhar com fenômenos de materializações.

  31. A Transcomunicação Instrumental • Essa nova modalidade de comunicação mediúnica está vinculada ao avanço tecnológico proporcionado pelas teorias do eletromagnetismo, da relatividade e da física quântica. Forma que os Espíritos se comunicam por meio de aparelhos ou equipamentos eletrônicos.

  32. As bases mediúnicas da TCI são as mesmas de qualquer outra modalidade de comunicação espiritual.Os espíritos comunicantes se utilizam do ectoplasma de médiuns presentes para efetuarem a comunicação. Kardec:“O Espírito pode agir sem o concurso de um médium? Ele pode agir sem o conhecimento do médium, muitas pessoas servem de auxiliares aos Espíritos para certos fenômenos, sem o suspeitar. Os Espíritos retiram deles o fluido animalizado de que tem necessidade”.

  33. As Gravações de Jürgenson Friedrich Jürgensonem seus momentos de descanso, gostava de ir à sua casa de campo. Aproveitava estes momentos para relaxar e tinha o hábito de gravar o canto dos pássaros da região. (Estocolmo - Suécia) Em junho de 1959, ao escutar uma dessas gravações, deparou-se com vozes humanas no meio dos cantos. Achou bastante estranho, pois estava absolutamente sozinho ao realizar as gravações no meio de um bosque. Ao ouvir com mais cuidado, notou que eram vozes de pessoas e podiam ser percebidas palavras em vários idiomas, o que descartaria a hipótese de interferência de alguma rádio. Aprofundando-se mais em novas tentativas de gravação, assombrou-se porque percebera que as vozes o chamavam pelo nome, apelidos e podiam responder a perguntas feitas ali no local, o que também descartava a hipótese de captação de rádio-amador ou outro tipo de transmissão à distância. Indagadas de quem seriam aquelas vozes, a resposta não tardou: "Somos os mortos...".

  34. Transcomunicação Visual Em 30 de setembro de 1985, pela primeira vez, era registrada a imagem de um Espírito pela televisão. Através de uma filmadora de videotaipe. Klaus Schreiber, alemão, gravou imagens de sua filha desencarnada aos 18 anos de idade. • Desde então passou a se dedicar a essas gravações e conseguiu imagens de parentes desencarnados assim como de algumas celebridades. • Afirmava que para se obter resultados era preciso criar um “campo vibratório” e que era preciso realizar o trabalho com amor.

  35. O Microcomputadorentraemcena 1980-81 - O primeiro caso de um Computador Pessoal (PC) influenciado por Espíritos de que se tem notícia foi o de Manfred Boden – pessoa de hábitos desregrados - primeiras comunicações foram ameaças de Espíritos obsessores. • Ken Webster(Inglaterra) – registrava depoimentos de personagens históricos. • Grupo de Luxemburgo – Em dez. de 1992 e Jan. de 1993 a Folha Espírita apresenta um extraordinário feito do grupo, as transfotos, fotos transmitidas pelos Espíritos via computador.

  36. Comunicações de Espíritosportelefone • Adam – advogado alemão – em seu escritório aconteciam discagens paranormais ao telefone. • Sra. K.S. – Bélgica- 15 de Jan. de 1980 reconheceu a voz de seu pai desencarnado , ao telefone. Ida Lupino - atriz inglesa - recebeu mensagem, por telefone, de seu pai desencarnado indicando o local onde se encontravam importantes documentos. Manfred Bodenem 1981 ouvia música e canto por telefone.

  37. Bibliografia • O Livro dos Médiuns – Allan Kardec • Apostila ESDE – ProgramaComplementarda FEB – Federação Espírita Brasileira. • As FaculdadesEspirituais do Ser – DjalmaArgollo