html5-img
1 / 38

UMA EXPERI NCIA COM AMBIENTES DE APRENDIZAGEM COOPERATIVA: A EDUCA O EM REAS COSTEIRAS ATRAV S DE P GINAS WEB

1. Problema de Pesquisa. QUAIS AS CARACTER

clarimonde
Télécharger la présentation

UMA EXPERI NCIA COM AMBIENTES DE APRENDIZAGEM COOPERATIVA: A EDUCA O EM REAS COSTEIRAS ATRAV S DE P GINAS WEB

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author. Content is provided to you AS IS for your information and personal use only. Download presentation by click this link. While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server. During download, if you can't get a presentation, the file might be deleted by the publisher.

E N D

Presentation Transcript


    1. UMA EXPERINCIA COM AMBIENTES DE APRENDIZAGEM COOPERATIVA: A EDUCAO EM REAS COSTEIRAS ATRAVS DE PGINAS WEB Antonio Fernando S. Guerra Orientador: Prof. Dr. Francisco Antonio Pereira Fialho

    2. 1. Problema de Pesquisa QUAIS AS CARACTERSTICAS DE UM AMBIENTE INFORMATIZADO PARA PROPICIAR EXPERINCIAS DE APRENDIZAGEM COOPERATIVA PARA EDUCAO AMBIENTAL EM REAS COSTEIRAS?

    3. 2. Objetivos Gerais e Especficos 2.1. Objetivos Gerais: Organizar um ambiente informatizado para experincias de aprendizagem cooperativa presencial e virtual, utilizando pginas Web como suporte;

    4. 2.1. Objetivos Gerais Investigar as implicaes do uso de recursos informatizados como ferramenta na construo de ambientes de aprendizagem que favoream a cooperao entre um grupo de aprendentes, para a formao de uma comunidade de aprendizagem

    5. 2.2. Objetivos Especficos Utilizar um ambiente para aprendizagem cooperativa como ferramenta na construo de conhecimentos gerais e especficos sobre Educao em reas costeiras; Investigar as vantagens e limitaes da utilizao de recursos informatizados para a Educao Ambiental em reas costeiras;

    6. 3. Perguntas de Pesquisa Qual o nvel de conhecimento bsico de informtica necessrio para que um grupo de aprendentes opere dentro de um ambiente de aprendizagem cooperativo? Quais as caractersticas deste ambiente de aprendizagem para permitir experincias de autonomia e cooperao entre os aprendentes, mediatizadas pelos recursos do sistema?

    7. De que formas as teorias de aprendizagem que tratam da autonomia e cooperao podem fundamentar a construo de uma comunidade de aprendizagem mtua, mediada pelos recursos deste sistema? Que possibilidades este ambiente apresenta como ferramenta para a Educao Ambiental em reas costeiras?

    8. 4. Referencial Terico "Instruir no educar! Instruam e tero quem saiba, eduquem, e tero quem faa." (Simon Rodrigues, 1754 - Contemporneo de Simon Bolvar)

    9. As diferentes abordagens do processo de aprendizagem-ensino (Deschnes, 1998)

    10. Abordagem construtivista O conhecimento um processo de construo. O aprendente agente de sua prpria aprendizagem. (Piaget) Aprender negociar significados. (Vygotsky)

    11. Perspectivas do construtivismo na formao a distncia e no uso de recursos informatizados Ruptura com a abordagem tradicional de ensino; Desenvolvimento de modelos de ensino coerentes com os aspectos epistemolgicos, psicolgicos e pedaggicos desta teoria;

    12. Perspectivas do construtivismo na formao a distncia e no uso de recursos informatizados Organizao de ambientes construtivistas de aprendizagem para construo do conhecimento pelo aprendente, atravs da reflexo-ao sobre a informao produzida (de forma presencial ou virtual).

    13. Perspectivas do construtivismo na formao a distncia e no uso de recursos informatizados Desenvolver alguns princpios bsicos desta teoria: Interatividade: Atravs da comunicao com outros aprendentes envolvidos no processo e com o prprio ambiente de aprendizagem;

    14. Cooperao: Construo de uma comunidade de aprendizagem pelos aprendentes, respeitando-se as afinidades e diferenas individuais na organizao de projetos cooperativos;

    15. Autonomia individual e coletiva como resultante do processo de aprendizagem desenvolvido ao longo das experincias de aprendizagem vivenciadas e capazes de estimular a independncia de cada aprendente na resoluo de problemas no seu cotidiano.

    16. Redefinindo a concepo de aprendizagem A aprendizagem tanto um processo de aquisio, como um processo de adaptao, de acomodao a uma circunstncia diferente daquela em que o organismo, a pessoa, a criana se encontrava originalmente (Maturana, 1993)

    17. Nessa redefinio preciso compreender O processo auto-organizativo da corporeidade no processo de aprender a aprender - Morfognese do Conhecimento (Assmann, 1994) Que os processos cognitivos e os processos vitais so indissociveis.

    18. Viver , essencialmente, aprender. Fazemos parte de sistemas aprendentes, e, por isto aprender uma propriedade emergente da auto-organizao da vida (Assmann, 1998) que modifica a ecologia cognitiva do aprendente.

    19. As dimenses da aprendizagem suportada por recursos informatizados O computador e as redes como ferramentas no processo de mediao, o que pode possibilitar a gerao e troca de saberes entre aprendentes;

    20. As dimenses da aprendizagem suportada por recursos informatizados Duas dimenses interconstituintes: a) Individual: desenvolvimento de habilidades fsicas e mentais sobre o funcionamento do sistema informatizado e competncias para navegar na Web de forma autnoma. Exige interao entre o aprendente e o sistema.

    21. As dimenses da aprendizagem suportada por recursos informatizados b) Aquisio de informaes na Web transformando-as, pela reflexo pessoal e interao com outros aprendentes, em conhecimento.

    22. As dimenses da aprendizagem suportada por recursos informatizados A aprendizagem, neste caso estaria intimamente relacionada com a mediatizao do sistema. Como resultado destas interaes e da reflexo do aprendente, teramos uma mudana na corporeidade do mesmo, resultante da interao entre processos cognitivos e vitais.

    23. Obstculos aprendizagem construtivista suportada por recursos informatizados A experincia em primeira pessoa, sozinha, no suficiente para que ocorra aprendizagem. (Jonassen, 1996) Para que as informaes sejam metabolizadas pelo aprendente e para que o conhecimento possa emergir, necessrio:

    24. Revisitar Piaget Na medida em que o sujeito epistmico (aquele que aprende) interage com os objetos de conhecimento, as estruturas cognitivas so modificadas, reconstrudas e especializadas, o que implica numa reestruturao do conhecimento, e em uma nova aprendizagem, produto tambm da transformao cognitiva desse sujeito.

    25. Desequilibrao das estruturas cognitivas do aprendente Ao do professor mediada pelo sistema (desafios) conflito cognitivo acomodao (pela reflexo e anlise de suas exp. de aprendizagem) reflexo-ao do aprendente reequilibrao (nova compreenso e apreenso do significado do objeto de conhecimento)

    26. As bases da aprendizagem cooperativa (cooperative learning) Trabalho cooperativo Aprendizagem colaborativa (colaborative learning) *Aprendizagem cooperativa (cooperative learning)

    27. Caractersticas da aprendizagem cooperativa (McConnell, 1994) "Ajuda a clarificar idias e conceitos atravs da discusso; Desenvolve o pensamento crtico; Fornece oportunidade para os aprendizes trocarem informaes e idias; Desenvolve as habilidades de comunicao;

    28. Oferece um contexto onde os aprendizes podem ter controle sobre sua aprendizagem em um contexto social; Fornece validao de idias individuais e de formas de pensamento atravs da conversao (verbalizao); mltiplas perspectivas (reestruturao cognitiva); e argumentao (resoluo de conflito conceitual)". (McConnell, 1994, p. 30)

    29. Projetos no Brasil com base terica na aprendizagem cooperativa Projeto Amora (Magdalena & Messa, 1998) Projeto Teclec (Costa, Fagundes & Nevado, 1997) Projeto Kidlink-Brasil (Santos & Ferreira, 1998) AulaNet (Lucena et.al., 1999)

    30. 5. A Educao Ambiental e o uso de recursos informatizados Projetos: Banco de dados: Avaliando a EA no Brasil: materiais impressos (Trajber & Manzochi, 1996) Fruns de EA - Rede Brasileira de EA* Lista de discusso Eapesquisa na ANPEd.

    31. 6. A metodologia da pesquisa: Abordagem qualitativa Projeto piloto: Pginas Web para a EA; Organizao de um ambiente de aprendizagem cooperativa -EDUCADO para troca de informaes e construo de conhecimentos sobre EA em reas costeiras;

    32. 7. Sujeitos do Estudo Um grupo de duas professoras da UNIVALI, trs professores de escolas da rede pblica e privada de ensino da regio do Vale do Itaja-SC, ligados ao Ncleo de Tecnologia Educacional- NTE da SED-SC e uma professora de escola particular de Curitiba.

    33. 7.1. Etapas da pesquisa 1- Seleo do grupo de pesquisa (6 sujeitos)

    34. 2- Encontros presenciais: Cadastramento no Projeto, discusso dos objetivos, levantamento de dados sobre uso de recursos informatizados, familiarizao com o uso da Internet e outros recursos, elaborao de Propostas de Projetos Cooperativos, criao de pginas Web para cada Projeto, visitas s escolas, organizao inicial do Ambiente EDUCADO.

    35. 3- Encontros virtuais: Comunicao via e-mail e lista de discusso no ambiente EDUCADO; Uso das estaes de trabalho na UNIVALI e NTE. Organizao do Arquivo de Projetos para armazenamento de informaes e materiais produzidos nas atividades de ensino, alm de divulgao via Internet; Organizao do Mdulo de Ambiente Cooperativo do EDUCADO.

    36. 7.2. Avaliao da Pesquisa Utilizao de tcnicas quanti-qualitativas (questionrio, entrevistas, observao participante, anlise de contedo dos materiais produzidos para acesso coletivo no ambiente EDUCADO)

    37. 7.2.1. Avaliao do Ambiente EDUCADO Adaptao de Tcnicas de anlise de Projetos que tem a aprendizagem cooperativa como base terica (Ramos (1996), Costa, Fagundes & Nevado (1997), Lucena (1997, 1998, 1999), McConnel (1994), Dillenbourg et al. (1996), Lucena, Fuks, Milidi, et al. (1999). Anlise ergonmica do ambiente.

    38. 7.2.2. Categorias de Anlise A presena de situaes reais de aprendizagem cooperativa; O envolvimento dos aprendentes nos processos de cooperao, e nveis de autonomia desenvolvidos;

    39. Categorias de Anlise A mediatizao dos recursos informatizados do ambiente; Vantagens e limitaes do ambiente como recurso para EA; Aspectos ergonmicos do EDUCADO como ambiente de aprendizagem;

More Related