Download
forma o o louvor no grupo de ora o n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Formação o louvor no grupo de oração PowerPoint Presentation
Download Presentation
Formação o louvor no grupo de oração

Formação o louvor no grupo de oração

271 Vues Download Presentation
Télécharger la présentation

Formação o louvor no grupo de oração

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Formação o louvor no grupo de oração

  2. O Ministério Jovem da RCC • Evangelizar,formar,assistir,orientar e motivar os jovens a partir da identidade da RCC,inserindo-os na vida da Igreja. • Trabalhar o que é próprio deste estado de vida. Proporcionar a oportunidade de ter o encontro pessoal com Jesus Cristo, permitindo assim que a juventude responda ao chamado de Deus e sejam construtores da civilização do amor. • A formação humana, espiritual e vocacional, são as bases para que o jovem se torne protagonista na Igreja e na sociedade.

  3. O Grupo de Oração da RCC • O Grupo de Oração é a célula fundamental da Renovação Carismática Católica, é a expressão máxima e principal da RCC, tendo três momentos distintos: núcleo de serviço, reunião de oração e grupo de perseverança. • Podemos também definir Grupo de Oração como sendo uma comunidade carismática que cultiva a oração, a partilha e todos os outros aspectos da vivência do Evangelho, a partir da experiência do batismo no Espírito Santo. Trata-se de uma reunião semanal na qual um grupo de fiéis coloca-se diante de Jesus, sob a ação do Espírito Santo, para louvar e glorificar a Deus, participar dos dons divinos e edificar-se mutuamente. • O grupo de oração da RCC não deve esquecer, obviamente, de sua identidade carismática. Os outros grupos dentro de outras experiências são importantes para a Igreja e para as pessoas, mas o Grupo de Oração carismático tem características próprias: Batismo do Espírito Santo e o uso dos Carismas.

  4. O Grupo de Oração Jovem • É um grupo de oração com todas as dimensões de um grupo de oração misto: coordenação própria, ministérios formados, equipe de serviço, reunião de equipe de serviço, ligado à coordenação diocesana, com seus direitos e deveres de acordo com o estatuto da diocese a que ele pertence. • A principal característica do grupo de oração jovem está na linguagem. A condução do grupo de oração, a pregação, as músicas e as orações são dirigidas para a realidade jovem. Estes grupos tem feito um trabalho fundamental na evangelização da juventude, pois se tornaram um grande referencial para os jovens que estão fora da Igreja.

  5. Elementos da reunião de oração • Condução de oração • Intercessão • Pregação • Música * Tudo deve interagir com o rema do dia para conduzir as pessoas a uma experiência com o Espírito Santo.

  6. A condução • É quem passa a primeira impressão, dá o tom do louvor em conjunto com o Ministério de Música; • Pessoa dinâmica, animada e motivadora, sensível aos momentos, em sintonia, saber rezar, conduzir as pessoas à oração; • Saber unir os momentos do louvor para marcar uma unidade;

  7. O Louvor • É o momento que abre um Grupo de Oração; • “É a forma de oração que reconhece o mais imediatamente possível que Deus é Deus (...) o louvor integra as outras formas de oração...” (Cat. 2 639) • A reunião de oração é um momento propício para aprender a louvar a Deus; • Ao louvar a Deus as pessoas libertam-se para confiar plenamente no Pai que ama incondicionalmente, desviando a atenção delas mesmas e concentrando-se em Jesus. • Quanto mais experiência com Deus se vive, maior o louvor;

  8. O Louvor • O que é louvar? É elogiar alguém por alguma qualidade, virtude, obra ou realização que desperta admiração. • O louvor pode ser conduzido para as formas individuais ou coletivas; • “O importante não é dizer frases literalmente bem elaboradas, nem cheias de profundo conteúdo teológico, pois não se trata de impressionar, nem doutrinar a comunidade; o importante é abrir simplesmente o coração para Deus”. (As reuniões de Oração, Prado Flores)

  9. Pregação • Um dos momentos mais importantes; • Deve ser sempre querigmática. Não pode ser no formato palestra ou reflexão; • Motiva o povo a rezar e faz aumentar a fé; • Visa atingir o coração, leva a experimentar a misericórdia de Deus em Jesus; • No GO Jovem é preciso usar a linguagem do jovem, impor vibração, olhar nos olhos, transmitir alegria; • É necessário contextualizar as realidades da juventude; • Ter em vista as moções do Ministério Jovem; • Ser fiel ao Santo Magistério da Igreja e conhecer a Sagrada Tradição; • Se formar e ler sempre;

  10. Intercessão • Não deixar cair o clamor durante a reunião de oração; • Deve rezar pelos condutores e pelos participantes sem se desviar de seu propósito; • Auxiliar a condução de oração no meio da assembleia; • Estar atenta às necessidades de oração particular dos participantes; • Trazer novos materiais para manter a espiritualidade dos servos; • Estar atenta às palavras e moções que Deus dá ao GO;

  11. Música • Outro elemento fundamental na reunião de oração, porém se não for adequada pode comprometer o desenrolar das expressões de louvor da assembleia; • Deve estar em comunhão com o dirigente, pois ele é a autoridade naquele momento; • As letras das músicas devem estar em consonância com as moção do dia; • Os músicos devem evitar atrair a atenção para si, Jesus é o centro;

  12. Música • Formas de expressão do canto na reunião de oração: • Canto com palmas: complemento da oração, espontâneas e alegres. • Canção com as mãos levantadas: expressão que manifesta a dependência de Deus; • Canção de júbilo: fruto da experiência profunda com Deus, é extravasar pela ação do Espírito; • Canção de prostração: adoração que pode ser de joelhos ou deitado;

  13. Música • Formas de expressão do canto na reunião de oração: • Canto com danças: é bom, santo e bíblico orar com danças. Deve-se ter discernimento dentro da Igreja com limites; • Canção de luta: Denuncia o homem velho. Anuncia a grandeza de Deus que faz maravilhas pelos seus; • Canção de regozijo: em alta voz um louvor a Deus; • Louvor instrumental: música que brota de um coração renovado, conduz a oração e a Deus de acordo com o momento;

  14. Resumo da reunião de oração • Recepção; • Louvor em canto, espontâneo, pessoal e comunitário; • Oração de entrega, perdão, renúncia; • Clamor à presença do Espírito Santo; • Pregação querigmática; • Oração Pentecostal; • Ofertório pessoal e material; • Momento Mariano • Testemunhos; • Avisos; • Finalização;

  15. Grupo de Oração Jovem • O grupo de oração não pode ser entendido como somente uma reunião de oração. Ele é muito maior e complexo e envolve toda realidade fraterna desencadeada pela experiência originada na reunião. • O GO deve se estender além dos limites de tempo e espaço impostos pela reunião semanal do grupo e deve alcançar até onde este possa ir, qualquer de seus membros, em suas casas, no trabalho, nas repartições públicas, nos colégios, nas praças, nos centros de lazeres e outros ambientes mais.

  16. Grupo de Oração Jovem Precisamos arregaçar as mangas e colocar prática os projetos do MJ: • Aqui tem jovem • Grupos de perseverança • Lazer no espírito • Jesus nas escolas • Jovem e a família • Jovem e a ação social • Formação integral • Virada Radical • Jovem e Oração • Jesus nas Praças

  17. “Proclama a Palavra, anuncia a boa notícia!”RCC 2010