Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
IDENTIFICAÇÃO BACTERIANA PowerPoint Presentation
Download Presentation
IDENTIFICAÇÃO BACTERIANA

IDENTIFICAÇÃO BACTERIANA

410 Vues Download Presentation
Télécharger la présentation

IDENTIFICAÇÃO BACTERIANA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. IDENTIFICAÇÃO BACTERIANA

  2. Cultivo de microorganismo • Meios de cultura - Associação qualitativa e quantitativa de substâncias que fornecem os nutrientes necessários ao desenvolvimento de microrganismos fora do seu meio natural. • Condições ambientais • pH • Pressão osmótica • Umidade • Temperatura • Atmosfera (aeróbia e anaeróbia)

  3. Classificação dos meios • Cultivo de microorganismo • Tipos de meios • Líquidos - sem agentes solidificantes, apresentando-se como um caldo, utilizados para ativação das culturas, repiques de microrganismos, provas bioquímicas, dentre outros; • semi-sólidos, quando a quantidade de ágar é de 0,075 a 0,5 %; • Sólidos - contém agentes solidificantes, principalmente ágar (cerca de 1 a 2,0 %);

  4. Classificação dos meios • Cultivo de microorganismo • Classificação dos meios • Seletivo – Contém substâncias que inibem o desenvolvimento de determinados grupos de microrganismos, permitindo o crescimento de outros. Exemplo: ágar Salmonella-Shigella (SS) e ágar MacConkey, meios com sais biliares e verde brilhante para isolamento seletivo de Salmonella, meios com 7,5% de cloreto de sódio. A maioria deles é também diferencial, permitindo diferenciar as colônias (sólidos) dos microrganismos.

  5. Classificação dos meios • Cultivo de microorganismo • Classificação dos meios • Diferencial - quando contém substâncias que permitem estabelecer diferenças entre microrganismos muito parecidos, tais como meio de Teague ou Eosina Azul de Metileno (diferencial para coliformes), Ágar MacConkey para a diferenciação de enterobactérias, Ágar sangue, agar Baird-Parker para isolamento e diferenciação de cocos Gram positivos (sólidos).

  6. Classificação dos meios • Cultivo de microorganismo • Classificação dos meios • Enriquecimento -proporcionam nutrientes adequados ao crescimento de microrganismos presentes usualmente em baixos números ou de crescimento lento, bem como microrganismos exigentes e fastidiosos. Ex. Caldo Tetrationato e Selenito-Cistina para cultivo de Salmonelas (líquidos), Caldo Tioglicolato para Clostridium perfringens.

  7. IDENTIFICAÇÃO BACTERIANA • 1º  Cultura • Observação das características das colônias em relação: • Tamanho • Forma • Textura • Cor • Hemólise (Ágar sangue)

  8. Streptomyces albus Staphylococcus aureus Lactobacillus plantarum

  9. Mycobacterium smegmatis Mycobacterium marinum Mycobacterium Tuberculosis

  10. Bacillus thuringiensis

  11. Bacillus anthracis em placas de ágar bicarbonato e ágar sangue

  12. IDENTIFICAÇÃO BACTERIANA 2º  Observação das células As colônias isoladas são coradas pelo método de Gram Bacillus anthracis

  13. IDENTIFICAÇÃO BACTERIANA 3º  Identificação bioquímica/metabólica Geralmente necessita de 24 horas de incubação. • Identificação convencional • Pesquisa de enzimas • Pesquisa de enzimas a partir das colónias: catalase Metabolismo glicídico • Estudo da utilização de vários substratos como fonte de carbono • Pesquisa de enzimas Metabolismo proteico • Utilização do triptofano • Hidrólise da ureia

  14. Os testes mais importantes identifica o metabolismo bacteriano Identificação de enzimas Pesquisa da Catalase: é indispensável na identificação de cocos gram positivos. Os estafilococos são catalase +, enquanto que os estreptococos são catalase – Enzimas hemolíticas – Hemólise alfa ou beta Metabolismo glicídico A maioria das bactérias utiliza os hidratos de carbono hidrolizando-os até à formação de ácidos com consequente alteração do pH do meio. Em alguns casos essa hidrólise conduz à formação de gases. Metabolismo proteico e enzimas Produção de gás sulfídrico: a degradação de aminoácidos sulfurados ou peptonas origina este composto, que ao reagir com o citrato de ferro ou acetato de chumbo vai formar manchas de cor negra no meio ágar. Produção de indol A degradação do triptofano dá origem ao indol, que após um período de 24h, reagindo com um composto específico (reagente de Kovacs), vai originar um composto de cor amarelo-avermelhado. Pesquisa de urease As bactérias com urease vão hidrolisar a ureia, com produção de compostos de amónia que vão alcalinizar o meio.

  15. API System