Download
planejamento n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
PLANEJAMENTO PowerPoint Presentation
Download Presentation
PLANEJAMENTO

PLANEJAMENTO

144 Vues Download Presentation
Télécharger la présentation

PLANEJAMENTO

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. PLANEJAMENTO Adaptados de material elaborado pela Profª AIZA ARÔXA ___________________________________________________

  2. O QUE É PLANEJAMENTO?

  3. “É um processo de previsão de necessidade e racionalização de emprego dos meios materiais e dos recursos humanos disponíveis, a fim de alcançar objetivos concretos, em prazos determinados e em etapas definidas a partir do conhecimento e avaliação científica da situação original.” Martinez& Lahone. 1997

  4. NÍVEIS DE PLANEJAMENTO

  5. OS PLANOS DE EDUCAÇÃO(NACIONAL – ESTADUAL - MUNICIPAL)

  6. ELEMENTOS CONSTITUTIVOS I – INTRODUÇÃO • Histórico • Objetivos e Prioridades II – NÍVEIS DE ENSINO ( Diagnóstico – Diretrizes – Objetivos e metas ) A – EDUCAÇÃO BÁSICA • 1. Educação Infantil • 2. Ensino Fundamental • 3. Ensino Médio

  7. ELEMENTOS CONSTITUTIVOS B – EDUCAÇÃO SUPERIOR 4 – Educação Superior III – MODALIDADES DE ENSINO 5 – Educação de Jovens e Adultos 6 – Educação à Distância e Tecnologias Educacionais 7 – Educação Tecnológica E Formação Profissional 8 – Educação Especial 9. Educação Indígena 10. Educação Rural* 11. Quilombolas*

  8. ELEMENTOS CONSTITUTIVOS IV – MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO BÁSICA 10 – Formação dos Professores e Valorização do Magistério V – FINANCIAMENTO E GESTÃO VI – ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DO PLANO

  9. DIAGNÓSTICO – DIRETRIZES – OBJETIVOS E METAS

  10. DIAGNÓSTICO • Histórico e estudo geográfico e demográfico ( do Nação, Estado ou Município) • História da educação e índices escolares. • Principais problemas e demandas de escolarização ( evasão, repetência, distorção idade-série, índices de analfabetismo, acesso e permanência à escola, nº de vagas, relação educação/sociedade, diferenças zona rural e urbana.... ) • Levantamento dos recursos financeiros

  11. DIRETRIZES É a linha reguladora do plano. O caminho. Estão contidas na Constituição Federal, na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e nas Diretrizes Curriculares Nacionais. • “Nos cinco primeiros anos de vigência deste plano, o ensino fundamental deverá atingir a sua universalização, sob a responsabilidade do Poder Público, considerando a indissociabilidade entre acesso, permanência e qualidade da educação escolar” (PNE/Ens. Fund)

  12. OBJETIVOS e METAS (curto, médio e longo prazo) O que se quer?(objetivo). A quantificação (meta) • 1. Ampliar a oferta de educação infantil de forma a atender, em cinco anos, a 30% da população de até 3 anos de idade e 60% da população de 4 e 6 anos (ou 4 e 5 anos) e, até o final da década, alcançar a meta de 50% das crianças de 0 a 3 anos e 80% das de 4 e 5 anos. (PNE – Ed. Inf.) • 2. Ampliar para nove anos a duração do ensino fundamental obrigatório com início aos seis anos de idade, à medida que for sendo universalizado o atendimento na faixa de 7 a 14 anos. (PNE – Ens. Fund)

  13. PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO

  14. É o Conjunto de intenções da comunidade escolar. A identidade da escola. PROJETO = Planejamento POLÍTICO = Participação coletiva nas tomadas de decisões. PEDAGÓGICO = Foco no Ensino e na aprendizagem

  15. ELEMENTOS CONSTITUTIVOS • História da Escola e sua relação com o entorno social • Diagnóstico da escola - Dados • Concepções pedagógicas e filosóficas • Valores, missão, visão de futuro • Objetivos – metas – ações - cronograma

  16. PROPOSTA CURRICULAR

  17. São elaboradas tendo como bases legais a CF 88, a LDB 9394/96, O PNE, PEE, PME, os PCN e DCN.

  18. ELEMENTOS CONSTITUTIVOS • APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA • DIAGNÓSTICO DA REALIDADE • POLÍTICA EDUCACIONAL • Fundamentos ( Concepções Filosóficas e Pedagógicas ) • Objetivo geral do cada nível e modalidade de ensino.

  19. PLANOS DE CURSO (de cada área / disciplina ) • Objeto de estudo • Objetivos gerais • Competências • Conteúdos • Orientação Didática • Avaliação • Referências Bibliográficas • Referências Eletrônicas ELEMENTOS CONSTITUTIVOS

  20. PLANO DE ENSINO DAS DISCIPLINA

  21. Operacionalizam toda ação escolar, configurada no Proposta curricular. • São elaborados para cada disciplina em cada série. • Assim como os demais planos, devem ser elaborados coletivamente e amplamente divulgado principalmente para os alunos • Devem ser elaborado, executado e monitorado pela equipe escolar.

  22. ELEMENTOS CONSTITUTIVOS • DESCRITORES DE DESEMPENHO • CONTEÚDOS • SITUAÇÃO DIDÁTICA • AVALIAÇÃO (INSTRUMENTOS E CRITÉRIOS) • REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  23. PLANO DE AULA

  24. É elaborado por cada professor tendo como base e em consonância com os planos das diversas esferas /níveis e a partir dos dados fornecidos pela sondagem e interpretados pelo diagnóstico. • Deve ser manuseado e seguido durante cada aula pelo professor.

  25. ELEMENTOS CONSTITUTIVOS *Conteúdo/ Assunto *Objetivo da aula *Atividades * Cronograma das atividades * Recursos *Avaliaçãoda aula *Referências Bibliográficas

  26. OBJETIVOS

  27. OBJETIVOS descrição clara do que se pretende alcançar. EDUCACIONAIS Metas e valores mais amplos INSTRUCIONAIS Proposições mais específicas referentes à mudanças comportamentais Ex: Estimular no aluno o hábito da consciência grupal Ex: Usar adequadamente os serviços públicos. PILLETI. Claudino. Didática Geral.Éd. Ática.SP..2006

  28. OBJETIVO ESPECÍFICO • É uma declaração de caráter específico e bem definido sobre o que se pretende realizar para alcançar aquilo que está expresso no objetivo geral. • Deve expressar o que será feito (verbo de ação) para obter os resultados esperados. • Podem ser: • Tipo SOLUÇÃO – definido e declarado em forma de solução para um problema gerador de um projeto. • Tipo AÇÃO – Declara várias ações a serem realizadas para se alcançar, em conjunto, os resultados esperados. • Tipo META – dá ênfase na apresentação de resultados mensuráveis e com prazos de realização definidos. OBJETIVO GERAL é uma declaração de caráter geral e abrangente MOURA.Dário G. BARBOSA. Eduardo F.Trabalhando com Projetos. Ed. Vozes. Petrópoles. RJ. 2006.

  29. PLANO DE AULA: De forma mais prática....

  30. IMPORTANTE! • O PLANEJAMENTO NÃO DEVE SER ELABORADO APENAS PARA FINS BUROCRÁTICOS, ANTES ELE DEVE SERVIR COMO BÚSSOLA PARA A PRÁTICA PEDAGÓGICA DOS PROFESSORES, E PARTICIPAÇÃO ATIVA DOS ALUNOS NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO.

  31. UMA VISÃO DE PLANEJAMENTO

  32. Era uma vez um caçador que contratou um feiticeiro para ajudá-lo a conseguir alguma coisa que lhe pudesse facilitar o seu trabalho nas caçadas. Depois de alguns dias, o feiticeiro lhe entregou uma flauta mágica que, ao ser tocada, enfeitiçava os animais, fazendo-os dançar.. Desse modo, o caçador teria facilitada a sua ação.

  33. Entusiasmado com o instrumento, o caçador organizou uma caravana convidando dois outros amigos caçadores para a África. Logo no primeiro dia da caçada, o grupo se deparou com um feroz tigre. De imediato, o caçador pôs-se a tocar a flauta e, milagrosamente, o tigre, que já estava próximo de um dos seus amigos, começou a dançar. Foi fuzilado à queima roupa.

  34. Horas depois, um sobressalto. A caravana foi atacada por um leopardo que saltava de uma árvore. Ao som da flauta, contudo, o animal transformou-se de agressivo, ficou manso e parou. Os caçadores não hesitaram e o mataram com vários tiros. E assim, flauta sendo tocada, animais ferozes dançando, caçadores matando.

  35. Ao final do dia, o grupo encontrou pela frente um leão faminto. A flauta soou mas o leão não dançou. Ao contrário, atacou um dos amigos do caçador flautista, devorando-o. Logo depois, devorou o segundo. O tocador de flauta, desesperadamente, fazia soar as notas musicais, mas sem resultado algum. O leão não dançava. E, enquanto tocava e tocava, o caçador foi devorado.

  36. Dois macacos, em cima de uma árvore próxima, a tudo assistiam. Um deles observou com sabedoria: Eu sabia que eles iam se dar mal quando encontrassem um SURDINHO!

  37. MORAL DA HISTÓRIA: Não confie cegamente nos métodos que sempre deram certo; Um dia podem falhar! Tenha sempre planos de contingência; Prepare alternativas para as situações imprevistas; Preveja tudo que pode dar errado e prepare-se; Esteja atento às mudanças e não espere as dificuldades para agir. CUIDADO COM O LEÃO SURDO!