Download
helena maffei cruz n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Helena Maffei Cruz PowerPoint Presentation
Download Presentation
Helena Maffei Cruz

Helena Maffei Cruz

157 Vues Download Presentation
Télécharger la présentation

Helena Maffei Cruz

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Helena Maffei Cruz Terapeuta de família de orientação sistêmica. Mestrado em psicologia clínica. Sócia fundadora, docente e supervisora do Instituto Familiae. Terapeuta de adultos, famílias e casais.

  2. Fundamentos Conceituais da Terapia Familiar LYNN HOFFMAN

  3. Este livro constitui uma viagem a um reino recém descoberto, o mundo situado atrás do espelho. Para mim, o surgimento do espelho unidirecional que clínicos e pesquisadores tem utilizado desde a década de 50 para observar entrevistas com famílias, foi análogo à invenção do telescópio

  4. VENDO DE OUTRA MANEIRA PUDEMOS PENSAR DE OUTRA MANEIRA

  5. “E as novas maneiras de pensar conduziram uma revolução epistemológica, que desafia muitos conceitos tradicionais, desde a fé na causalidade linear até teorias da motivação individual’

  6. F1 F3 P Fn Prof. F2 O1 O2 O3

  7. TERAPIA SISTÊMICA DE MILÃO

  8. TEMPO 1 T3 T4 F1 F3 Fn F2 T1 T2 ENTREVISTAM OBSERVAM

  9. TEMPO 2 F1 F3 Fn F2 T1 T2 CONSTRÓEM COM T3 T4 HIPÓTESE SISTÊMICA ESPERAM SEM SABER O QUE OS TERAPEUTAS FALAM

  10. TEMPO 3 T3 T4 F1 F3 Fn F2 T1 T2 PRESCREVEM AÇÕES OBSERVAM

  11. Pressupostos sobre relação terapeuta/cliente 1 – terapeutas sabem qual o problema da família 2 – são neutros em relação aos comportamentos dos clientes 3 - sabem qual a solução

  12. Palavras-chave: Hipótese – Circularidade - Neutralidade O que a prática ensinou De uma hipótese a várias hipóteses De neutralidade para curiosidade Circularidade

  13. CURIOSIDADE PLURIVOCALIDADE Gianfranco Cecchin

  14. Tom Andersen 1936-2007 REFLEXÃOEQUIPE REFLEXIVA Tom Andersen 1936-2007

  15. NASCE A EQUIPE REFLEXIVA

  16. TEMPO 1 terapeutas observadores família + terapeutas Invertem-se as luzes

  17. TEMPO 2 terapeutas de campo + terapeutas observadores família vê e ouve

  18. TEMPO 3 Família + terapeutas terapeutas observadores

  19. Marcelo Pakman O social não é um contexto que podemos escolher incluir ou deixar de fora de nossas intervenções em saúde mental. O social é o texto do mental

  20. SISTEMA DETERMINADO PELO PROBLEMA Harry Goolishian

  21. Harlene Anderson CONVERSAÇÕES COLABORATIVAS informadas pelos pressupostos do Construcionismo Social

  22. Kenneth J. Gergen O CONHECIMENTO NÃO É ALGO QUE OCORRE NA MENTE DE UM INDIVÍDUO, MAS É PRODUZIDO E SUSTENTADO NOS RELACIONAMENTOS HUMANOS

  23. 1 - os termos pelos quais nós descrevemos nossa experiência do mundo, e de nós mesmos, não representam essa experiência. Esses termos constituem a experiência Tom Andersen 1936-2007

  24. 2 - Nossa compreensão do mundo, e de nós mesmos, é produto de trocas situadas histórica e socialmente. Tom Andersen 1936-2007

  25. 3 - A forma de compreensão do mundo, e de nós mesmos, que prevalece e é sustentada como verdade, depende dos processos sociais através dos quais é negociada nos relacionamentos Prevalecem as formas sustentadas pelos grupos sociais com poder, incluindo o poder-saber. Tom Andersen 1936-2007

  26. 4 - Essas formas negociadas de entendimento sobre o mundo, e nós mesmos têm importância crítica na vida das pessoas porque elas próprias constituem formas de ação social Tom Andersen 1936-2007

  27. Michael White SELF NARRATIVO NARRATIVAS SATURADAS POR PROBLEMAS EXTERNALIZAÇÃO EXCEÇÕES